Mundo Operário

ARGENTINA

Ato solidário contra as demissões na fábrica PepsiCo reúne distintos setores operários

segunda-feira 26 de junho| Edição do dia

Organizações estudantis, sindicais e de direitos humanos e políticas fizeram uso da palavra hoje para expressar seu apoio à luta para defender 600 postos de trabalho.

No marco da jornada em defesa dos 600 postos de trabalho realizada na porta da fábrica PepsiCo, os trabalhadores abriram o microfone para que se expressassem as diferentes organizações sociais, sindicais, de direitos humanos e políticas que foram expressar sua solidariedade.

Fizeram uso da palavra Gustavo Cáceres, Secretário Geral do Sutebra Tigre, trabalhadores da comissão interna de Mondelez, unidade Victoria; Nathalia González Seligra, deputada nacional do PTS/Frente de Izquierda; Mónica Schlotthauer deputada estadual da IS/Frente de Izquierda; Patricio del Corro, candidato a deputado nacional pela Cidade de Buenos Aires pelo FIT; figuras da Frente de Izquierda, entre outros.

Também se fizeram presentes trabalhadores do metrô, ferroviários Sarmiento, da gráfica MadyGraf sob controle operário, petroleiros da Shell, trabalhadores do setor da celulose, de Sealy, telefônicos, do Estaleiro Río Santiago, do Hospital Posadas e Unilever, entre várias delegações

Patricio del Corro, candidato a deputado federal pela Cidade de Buenos Aires por el PTS/Frente de Izquierda

Nathalia González Seligra, deputada federal del PTS/Frente de Izquierda

Maximiliano Montero, trabalhador da fábrica alimentícia Stani e membro de la agrupação combativa Bordó

Javier Hermosilla, trabalhador da fábrica Mondelez Pacheco e membro da agrupação Bordó

Claudio Dellecarbonara, membro do secretariado executivo AGTSyP (metrô de Buenos Aires)

Ao fim da manifestação, os trabalhadores da PepsiCo decidiram junto às organizações presentes, organizar a permanência e guardas nos diferentes acessos à planta.




Tópicos relacionados

PTS na FIT   /    Mundo Operário   /    Internacional

Comentários

Comentar