Mundo Operário

Denúncia

Aposentados protestam contra atrasos de salário e descaso da prefeitura de Marília

Nesta segunda (11) servidores municipais aposentados e pensionistas protestaram na rua em frente à Câmara Municipal de Marília enquanto ocorria a sessão. Em um dos cartazes dos manifestantes estava escrito: “Daniel/Tato pior governo da história para os aposentados e pensionista: 1. Corte do Vale Alimentação 2. Aumento do Plano de Saúde 3. Salários Atrasados”.

quarta-feira 13 de dezembro de 2017| Edição do dia

De acordo com aposentados e pensionistas, a prefeitura veio fazendo promessas que não cumpriu durante todo o ano de 2017, atrasando salários, aumentando o plano de saúde e tomando atitudes que prejudicaram os aposentados. Um dos pontos levantados por eles foi que em abril deste ano a Prefeitura cortou o Vale Alimentação de R$ 250 dos inativos do Ipremm e não cumpriu com a promessa de pagamento de um bônus no mesmo valor.

Sobre a questão uma das servidoras aposentadas que protestava declarou: “Muitas cidades estão pagando o vale alimentação pois os prefeitos antes de mexerem na sumula 55 resolveram a situação de forma que mantiveram o beneficio. Essa gestão mexeu na sumula adormecida desde 2001 com a intenção de cortar gastos e ainda falando que a culpa era do governo federal. Como outras cidades conseguiram manter o benefício? Inclusive apresentamos esses exemplos a ele”. Outro exemplo citado pelos manifestantes foi justamente o salário e décimo terceiro do mês de dezembro que até a data ainda não havia sido pago.

Sobre o vídeo divulgado pelo prefeito Alonso no fim da tarde desta terça (11) servidores disseram que não acreditam em mais essas promessas. “O prefeito diz que a partir de janeiro não haverá mais atrasos, mas nem nos pagou o de dezembro ainda. “Boa Noticia” de verdade seria o dinheiro na nossa conta como é de direito” e ainda “A certidão da regularidade previdenciária (CRP) comemorada pelo prefeito como “grande vitória” não garante nada de concreto para nós ainda mais com a crise econômica no país. Da pra confiar em verbas do Governo Federal que quer a Reforma da Previdência e que corta tudo do trabalhador? Sem ver o dinheiro na conta não há o que comemorar?”. E completa “O dinheiro dos possíveis empréstimos e financiamentos que a prefeitura pode fazer, bem como imóveis que poderá vender, para cobrir o rombo do Ipreem e nos pagar em dia ainda não existe. Já os nossos remédios, alugueis, nossas contas e os prejuízos dos juros que estamos arcando sozinhos durante todo o ano de 2017 por irresponsabilidade dessa e das gestões anteriores existem e não esperam. Nossas contas não são pagas com sorrisos e cansamos de promessas”.

Ao Mesmo Tempo: Greve dos Funcionários da Saúde por atraso no 13º

Ao mesmo tempo funcionários da ESF (Estratégia Saúde da Família) de Marília entraram em greve nesta terça-feira (12) e fizeram um ato em frente da Prefeitura pela manhã, reivindicando o pagamento da primeira parcela do 13º salário. Já são 13 dias de atraso pois a primeira parcela deveria ter sido paga em 30/09. O salário também estava atrasado, mas já foi pago. De acordo com o sindicato a prefeitura se nega a dialogar com o movimento dos trabalhadores e se reduz a dizer por nota “que o pagamento será feito até 20/12”. No entanto, os trabalhadores reclamam que nesta data deveria já deveria ser paga a segunda parcela e o fato é que os trabalhadores não têm nenhuma garantia.

Veja os vídeos gravados por servidores aposentados que protestaram nesta segunda (11) em frente a câmara:




Tópicos relacionados

Marília   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar