Mundo Operário

ABSURDO

Após 2 meses sem receber bolsa-salário, residentes de Campinas fazem paralisação

A Nota publicada pelo coletivo COLORE, que reúne residentes da saúde, da cidade de Campinas, revela o descaso que os profissionais que atuam no SUS recebem no país inteiro: atrasos absurdos de salários; condições precárias de trabalho, falta de EPIs e total descaso do Ministério da Saúde e do governo, sendo que este atua com uma pontualidade invejável para dar socorros trilionários para bancos.

terça-feira 12 de maio| Edição do dia

Na “Carta aberta do Coletivo de Residentes Multiprofissionais de Campinas à População” , está presente a defesa das bolsas de pós-graduação que não estão sendo pagas aos estudantes-trabalhadores há 2 meses, em Campinas. Contudo, sabemos que esse não é um caso isolado. Há muito tempo o sistema público de saúde vem sofrendo uma série de ataques, sobretudo desde a aprovação do teto de gastos no governo Temer, que o fizeram entrar em colapso em meio à pandemia do Covid-19, não havendo sequer leitos, testes para a população ou mesmo EPIs para médicos e enfermeiros. Isto significa que os trabalhadores e trabalhadoras da saúde que estão na linha de frente contra o coronavírus estão servindo de bucha de canhão, enquanto o governo de Bolsonaro segue injetando dinheiro nos bancos.

No documento, o coletivo informa que optou pela paralisação, uma vez que já utilizou todos os recursos institucionais possíveis para garantia de condições mínimas de trabalho e que, mesmo assim, não obteve respostas. Com isso, mais uma vez fica claro que para os governador João Doria, que não toma medidas relevantes para combater a crise, o lucro das grandes empresas antecede a vida dos trabalhadores.

É sabido há tempo o descaso com a saúde da classe trabalhadora: hospitais sem EPIs, milhões de profissionais sem serem testados para a covid, falta de pagamentos, jornadas exaustivas... confluem em milhares de mortos, e dezenas de milhares de subnotificações que entopem as valas comuns abertas pelo país. Nos escravizam e nos matam em nome de suas insaciáveis ganâncias.

Por isso, nós do Esquerda Diário e do Movimento Revolucionário dos Trabalhadores, nos colocamos ao lado de todas as profissionais da saúde que batalham dia a dia para salvar as nossas vidas. Apenas colocar esses trabalhadores como heróis não adianta. Precisamos erguer um programa que tenha como centro a independência de classe, a fim de responder à altura a crise social-sanitária atual. Partindo dessa necessidade, é preciso exigir a reconversão de toda a produção industrial e a reestruturação do sistema de saúde sob controle dos trabalhadores, de modo que seja esses dois setores estejam à serviço das necessidades mais urgentes da população em meio à pandemia.




Tópicos relacionados

#LuteComoUmaEnfermeira   /    Dia internacional das enfermeiras e enfermeiros   /    trabalhadores da saúde   /    Saúde   /    Campinas   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar