Mundo Operário

MECANO FABRIL

Aonde vai a Mecano Fabril?

Fábio Nunes

Vale do Paraíba

quinta-feira 27 de outubro| Edição do dia

Organizar solidariedade ativa aos companheiros da autopeças Mecano Fabril

A situação da autopeças Mecano Fabril (Osasco). é ruim e incerta para os trabalhadores e trabalhadoras. Mais de dois anos sem pagar o FGTS, atraso de salário frequente, precarização do trabalho, dezenas de trabalhadores demitidos sem receber os direitos rescisórios e sinais de uma possível "falência". Mas a Mecano não é a única fábrica que está passando por problemas. A crise econômica segue na indústria, o governo Temer quer destruir os direitos trabalhistas e os patrões atrasam salários, demitem, retiram direitos e fecham fábricas.

A fábrica Corneta fechou, a Meritor demitiu e reduziu o salário e a Etna Steel, assim como a Mecano, vive um momento de crise profunda. Os ataques não são de um ou outro patrão, mas de todos os patrões contra a classe trabalhadora e os setores oprimidos (mulheres, negros, LGBT, imigrantes etc). Já que o problema é de todos os trabalhadores, precisamos nos unificar e responder a altura. Trabalhadores e sindicato precisam organizar assembleias onde cada trabalhador possa pensar conjuntamente um programa de luta rumo à greve geral. É preciso organizarmos uma rede de solidariedade, buscar alianças com a Ocupação Esperança, que foi um importante apoio no ato do dia 29/09, e toda a população. Se a Mecano fechar outras fábricas podem seguir o mesmo caminho.

Sobre ocupar a Fábrica

Frente a esta situação sindicato e trabalhadores da Mecano discutiram sobre ocupar a fábrica. Nós defendemos em nossos materiais que a ocupação deveria ser chamada logo no começo da greve e não agora com metade da fábrica trabalhando. Frente ao fechamento da fábrica ocupar é um método importante, mas hoje os companheiros da Mecano não conseguem realizar esta tarefa sozinhos, é preciso o apoio ativo dos operários de Osasco.

Ocupar a fábrica e colocar ela pra funcionar sob controle dos trabalhadores é a única saída frente à crise que causaram os patrões, mas isolados os trabalhadores da Mecano não podem realizar essa grande tarefa. O papel do sindicato não é simplesmente agora, depois e ter ajudado a enfraquecer a mobilização, propor de forma irresponsável uma ocupação sem bases, que enfraquecida será derrotada. Essa é uma forma do sindicato aparecer como radical depois de não ter ajudado a mobilização a avançar.

Pra que a ocupação se torne viável, algo que defendemos nós do Esquerda Diário e da juventude Faísca, é preciso construir uma rede de solidariedade e de apoio à luta da Mecano. Essa rede e solidariedade deve envolver as demais fábricas metalúrgicas do centro de Osasco, mostrando que a luta da Mecano é luta pelos empregos e direitos de todos os trabalhadores, pois se deixamos a Mecano fechar sem luta todas as outras fábricas, empregos e direitos estão ameaçados, envolver os trabalhadores do centro comercial de Osasco, que apoiaram nosso ato do dia 29/09, envolver os trabalhadores da Ocupação Esperança, importantes aliados também no dia 29/09, e que enfrentam importante luta. Apenas unidos podem os trabalhadores vencer.

O Sindicato, que tem muito dinheiro, deve organizar já um fundo de greve

Depois de mais de 2 meses de greve, com muitos meses de salários atrasados, uma parte dos trabalhadores da Mecano tem entrado pra trabalhar, após o patrão ter feito a proposta absurda de pagar R$ 1OOO,OO reais aos que entrassem. Entendemos os companheiros, apesar de vermos como um erro, pois depois de meses sem salário, com contas atrasadas, sem poder pagar aluguel, sem poder colocar comida na mesa, muitas vezes o desespero fala mais alto que a solidariedade.

Contudo, não devemos nos dividir e aceitar as migalhas do patrão caloteiro, que no mês que vem atrasará o salário novamente. O que devemos fazer é exigir do sindicato, que tem muito dinheiro, que faça um fundo de greve, para que possamos continuar a luta sem depender das migalhas do patrão. É hora de o sindicato mostrar de que lado está realmente, os trabalhadores devem exigir que se construa essa solidariedade ativa entre a luta da Mecano e as demais fábricas e um fundo de greve que permita a continuidade da luta. Esse é o papel de um sindicato que esteja do lado dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar