Mundo Operário

ABUSOS CALL CENTER

Vários trabalhadores da AlmaViva em Belo Horizonte relatam abusos da empresa

sábado 13 de agosto| Edição do dia

Após a publicação da matéria que viralizou na internet, e da denúncia sobre a mesma situação na AlmaViva de Aracaju, várias pessoas que trabalham na AlmaViva em Belo Horizonte estão relatando os abusos que sofrem no cotidiano do trabalho precário.

Um trabalhador relatou para o Esquerda Diário que "as horas extras já são chamadas pelos operadores de ’horas bestas’. Porque os supervisores usam formas de persuadir as pessoas e depois que a gente faz tem que esperar três meses para receber, e ainda por partes porque cada hora feita é paga apenas após três meses."

Ja outras duas trabalhadoras denunciaram que "a gente não pode sair de pausa particular, nem para ir no banheiro. Os supervisores ficam em cima e ameaçando dar advertência e suspensão (que desconta do dia do salário) se a gente for na pausa particular", "e ainda deslogam a gente por isso, isso não pode!".

Além disso outra operadora relatou que várias vezes ficou sem receber o auxilio transporte por culpa da empresa.

As várias denúncias (em apenas dois dias) mostram que essa realidade atinge a muitas pessoas que trabalham lá e são formas da empresa explorar aos trabalhadores. Denuncie, compartilhe no Facebook e nos grupos do Whatsapp. "Temos que brigar mesmo pelos direitos", disse um outro trabalhador, após as matérias. Se ninguém ficar sabendo que isso existe essa situação nunca vai acabar.




Tópicos relacionados

Call Center   /    Telemarketing   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar