Mundo Operário

TRABALHADORES DA CSN

Trabalhadores da CSN se mobilizam contra os ataques da patronal

Na semana passada os trabalhadores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) realizaram uma assembleia em estado de mobilização e paralisaram as atividades na ultima quinta-feira (24). Os trabalhadores lutam por um turno de 6 horas, contra a suspensão das férias coletivas e entre outras demandas, a principal se dá em relação ao pagamento do Programa de Participação nos Resultados (PPR) de 2017.

segunda-feira 28 de maio| Edição do dia

A CSN apresentou que irá dividir em duas datas o pagamento, a primeira parcela no dia 29 de maio e a outra 30 de Agosto, onde os trabalhadores que recebem salário até R$3,2 mil receberão 1,5 salário e os que têm salários acima desse valor receberão 90% do salário.

Os trabalhadores, por aprovação em assembleia, defendem que o valor da Participação nos Lucros seja de 3 salários aos trabalhadores indistintamente. Caso não haja diálogo, também ficou aprovado a deflagração de novas paralisações.

A patronal da siderúrgica CSN que já vinha demitindo os trabalhadores nos últimos anos e que recentemente aproveitou a reforma trabalhista para tentar aumentar a jornada de trabalho para 12 horas e super explorar os trabalhadores, agora quer pagar uma Participação dos Lucros que não responde ao reivindicado pelos trabalhadores.




Tópicos relacionados

CSN   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar