×

Greve de Rodoviários de SP | Todo apoio à greve de motoristas e cobradores de ônibus de SP contra a patronal e a prefeitura

Milhares de motoristas e cobradores de ônibus ocuparam a rua em frente ao SindMotoristas no centro de SP e votaram por unanimidade retomar a greve em defesa das suas reivindicações que não foram atendidas pelas empresas, para as quais a prefeitura da bilhões de reais em subsídios.

quarta-feira 29 de junho | Edição do dia

Os trabalhadores no último dia 14/06, realizaram uma paralisação de 15hs, que conseguiu impor um recuo do Sindicato patronal, depois de meses de intransigência, os trabalhadores conseguiram o reajuste de 12,47%, incidindo também no vale refeição. Entretanto, sem ainda a PR (participação dos resultados) e o fim da hora de almoço não remunerada. Naquele momento, a patronal e a prefeitura, prometeram realizar uma mesa de negociação sobre essas duas pendências, entretanto a intransigência prevaleceu novamente.

Por isso, motoristas e cobradores estão totalmente corretos em retomar a luta para garantir a defesa dos seus direitos, só a greve pode derrotar as empresas privadas e sua ganância por lucros em cima de um direito que é de toda a população, e da crescente precarização do trabalho, como é o projeto que tramita para pôr fim a função de cobradores de ônibus.

Ao mesmo tempo, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) se comprometeu com um aumento de subsídios para as empresas privadas. Só quem não perde são esses mega empresários, que têm seus lucros garantidos com o dinheiro público, ou seja, são sustentados com o dinheiro arrancado de toda a população, principalmente da classe trabalhadora, que mais paga impostos.

Isso é resultado de anos e mais anos de PSDB à frente do estado e da prefeitura, que também já teve conivência do próprio PT quando Haddad era prefeito. Oferecer subsídios ao setor privado, aumentar o valor das passagens para a população, e atacar cada vez mais o transporte público. Só no último ano, R$2,37 bilhões foram repassados para as mãos dos donos das empresas privadas. E agora eles pressionam por ainda mais.

Não a toa, a prefeitura isenta a patronal de responsabilidade, e ataca os trabalhadores, junto com a Rede Globo, logo cedo, já dizem que os trabalhadores são irresponsáveis e a greve ilegal. De forma mais ousada e hipócrita ainda chegam a dizer em alguns momentos que os trabalhadores serão responsáveis pelo aumento das passagens, e não a privatização que promove lucro bilionário aos capitalistas dos transportes.

Ricardo Nunes deflagrou uma ofensiva não somente na mídia contra os trabalhadores, já acionou a SPtrans para aumentar o valor da multa ao sindicato na greve, como também já buscou na justiça o julgamento da greve para hoje às 15hs. O prefeito busca atacar o direito de greve dos trabalhadores, com a ajuda das instituições do estado burguês como a justiça.

Justamente, por isso, que os trabalhadores devem confiar apenas nas suas próprias forças para vencer, e precisam tanto do apoio dos trabalhadores de outras categorias. Devemos entender que a luta dos motoristas e cobradores, é a mesma luta de toda a população que sofre cotidianamente com a política de privatização dos governos, a nível nacional com Bolsonaro, e também em cada estado e município com prefeitos e governadores. Por isso é fundamental o apoio de toda a população à greve, e a unidade do conjunto dos trabalhadores dos transportes com a população.

Nessa batalha, não há como colocar nenhuma confiança na direção do SindMotoristas, da UGT e do presidente do sindicato, o deputado bolsonarista Noventa, recentemente cassado por abuso de poder econômico. Essa direção inúmeras vezes já traiu lutas, se colocou ao lado do patrão e rifou os direitos dos trabalhadores. Por isso, apoiamos essa greve com confiança na capacidade dos trabalhadores de levar a luta até o fim, e de superar essa direção. Também por isso viemos defendendo em cada oportunidade, em luta política com a maioria do sindicato dos metroviários (CTB/CUT), a mobilização e greve unificada dos trabalhadores dos transportes, e a criação de comandos de mobilização unificados, que possam ser um ponto de apoio para os trabalhadores nessa perspectiva. Reforçamos também a exigência às centrais a saírem da paralisia e construírem solidariedade ativa a esse conflito. A vitória dos motoristas e cobradores será uma vitória de toda a classe trabalhadora de SP, e fortalecerá a luta, junto a toda a população, contra a privatização e precarização do transporte, e por um transporte público, gratuito e controlado pelos trabalhadores e passageiros.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias