Política

Temer é mais uma vez indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa

terça-feira 16 de outubro| Edição do dia

Depois de 13 meses de investigação e Temer estar no fim de seu mandato malfadado, a Polícia Federal finalizou o inquérito que apurava se o presidente Michel Temer e seu grupo político receberam propina para poder beneficiar empresas portuária. No relatório, a Policia Federal indiciou o atual presidente e sua filha Maristela por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O relatoria final coloca que Temer utilizou empresas do seu amigo de longa data, coronel reformado da PM João Baptista Lima, para receber propina da empresa Rodrimar por meio de uma complexa engenharia financeira envolvendo a empresa de fechada do coronel. A Policia Federal aponta que existiu crimes em pagamentos feitos pelo grupo Libra. Estas empresas são concessionárias de área do porto.

O relatório final, foi mandado para o Supremo Tribunal Federal nesta terça feira. Agora está nas mãos da procuradora geral da república, Raquel Dodge, que vai decidir se oferece denuncia contra o presidente com base nesses fatos. Lembrando que Raquel Dodge foi nomeada pelo próprio Michel Temer.

Temer já havia sido denunciado duas vezes pelo antecessor de Dodge, Rodrigo Janot, mas o Congresso Nacional impediu a abertura de ação penal contra o presidente.

Além do atual presidente golpista e sua filha, a Policia Federal apontou a existência de indícios de corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra o coronel João Baptista Lima e sua mulher Maria Rita Fratezi, além do seu sócio Carlos Alberto Costa e o filho dele, Carlos Alberto Costa Filho. Além disso, a PF aponta corrupção ativa do empresário Antonio Celso Grecco e seu subordinado Ricardo Mesquista.
Esta investigação tem como fundamento um decreto assinado por Temer no ano passado que prorrogou e estendeu os prazos de concessão de áreas públicas ás empresas portuárias. A Policia Federal acusa Temer de ter recebido propina para favorecer as empresas nesses decretos.

Assim, Michel Temer vai chegando ao final de seu governo golpista. Denunciado por recebimento de propina e por formação de organização criminosa, tal qual a prática que utiliza politicamente no congresso para atacar os trabalhadores com seus ajustes e reformas que saquearam os direitos de milhões enquanto enriqueceu a si mesmo e demais capitalistas do congressos e de seus comparsas empresários.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar