Política

ATAQUE AO PORTA DOS FUNDOS

Suspeito do atentado ao Porta dos Fundos nega relação com Sininho e diz ter sido avisado antes sobre seu mandato de prisão

Em entrevista ao Projeto Colabora, Eduardo Fauzi diz que conseguiu saber de seu mandato de prisão antes dele ser expedido.

sábado 4 de janeiro| Edição do dia

“Achavam que fui muito estúpido pra não cobrir o rosto e não alterar a voz, mas fui conectado o suficiente pra ser avisado do mandado a tempo de viajar pra fora do país”

Assim é como Eduardo Fauzi, suspeito confesso de ter feito o ataque ao Porta dos Fundos, disse em entrevista ao Projeto Colabora sobre ter ficado sabendo um dia antes sobre seu mandato de prisão e ter fugido para a Rússia.

Na entrevista, ainda declara que seu plano é pedir asilo político na Rússia e que para isso conta com a influência que o ideólogo Alexandre Dugin (ao qual diz que seu grupo é ligado) no governo de Putin

Ainda na entrevista, comenta que não tem nenhuma relação nem simpatia por Sininho:

"Sobre a Sininho, eu nunca tive nenhuma relação com o grupo dela. Nem de simpatia. Jamais a conheci pessoalmente nem nunca fui seu seguidor nas redes sociais. De fato, eu sou integralista: não posso ter qualquer diálogo com produtivo com punks ou black blocks. Ter um vídeo dela me defendendo não significa nada. Muito mais relevante seria se achassem um vídeo em que eu estivesse fazendo greve de fome pela prisão dela ou qualquer outra manifestação de solidariedade."




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    Política

Comentários

Comentar