Política

LAVA JATO

Série "O Mecanismo" de Padilha já ganhou fã clube: os disseminadores de mentiras do MBL

terça-feira 27 de março| Edição do dia

O cineasta José Padilha, autor do "Tropa de Elite", levou o "Fake News" à um novo patamar com sua nova série na Netflix, "O Mecanismo". Reinventando a história recente de nosso país, Padilha enfia Lula no lugar de Romero Jucá, em uma cena que retrata o famoso diálogo entre Jucá e Sérgio Machado, em que ambos tramam uma mudança no governo Federal e um "grande acordo nacional" para "estancar a sangria".

A inúmeros jornais, Padilha tentou defender a colossal falsificação dos fatos retratada na série, dizendo que seria algo como uma "licença poética" em uma obra de ficção, dizendo que no fundo, que queria mostrar era que "esquerda" (referindo-se ao PT) teria se tornado tão hipócrita quanto a direita:

A Lava Jato mostrou que PT e PMDB desviaram, juntos, bilhões de dólares dos cofres públicos. Lotearam o País, assim como o PSDB havia feito. Operaram o ’mecanismo’. Parasitaram os brasileiros. Não há como negar.", declarou o diretor ao Jornal do Brasil.


Como será que Padilha retrataria esta cena em "O Mecanismo"?

Dizendo a verdade sobre o PT e o PMDB, o diretor ao mesmo tempo revela sem querer o quão hipócrita é a operação que não investiga o PSDB, e que hoje tem como objetivo retirar a candidatura de Lula do páreo, atuando para definir os rumos do cenário político usando como desculpa um "combate à corrupção" que deixa de fora dezenas de políticos do alto escalão, assim como centenas de capitalistas, empreiteiros e homens de negócios que recebem, da operação, verdadeiros PRÊMIOS através de suas delações.

Com isso, Padilha foi longe em sua licença poética! Não só reinventou o discurso do "grande acordo nacional", mas reinventou a própria Lava Jato, "combatente contra a corrupção" que não investiga os esquema dos Portos de Santos de Temer, ou que deixa livre Aécio Neves, gente do PMDB como Pezão do Rio de Janeiro, ou Alckmin do PSDB em São Paulo, denunciados em inúmeros esquemas e nunca investigados. Ou ainda, a Lava Jato que perdeu todas as "provas premiadas" fornecidas pela Odebrecht, Joesleys e Wesleys Batistas e um longo etc. Temos portanto um disputa para ver quem é o mais hipócrita.

Padilha já arrebatou fãs direto do universo das ficções

Se a a série "O Mecanismo" vai retratar os vultosos auxílio-moradia recebidos por juízes como Sérgio Moro, ou se teremos a chance de assistir o brilhante "Power Point do Lula" apresentado como prova irrefutável por Deltan Dalagnol, ainda é cedo para dizer. O que já se pode dizer é que a série já tem seu Fã Clube, o Movimento Brasil Livre, especialistas na disseminação da notícia falsa, como apontou um estudo recente do Jornal O Globo no recente caso sobre as mentiras espalhadas com relação à vereadora do PSOL assassinada, Marielle Franco. À cada 1h estão postando algum vídeo ou foto em apoio à série.

Apoiadores da Lava Jato desde que não se prenda Temer (MBL defende que ele termine o mandato), estes jovens direitistas defensores de mais repressão contra os pobres e o diretor da série ’O Mecanismo’ tem algo em comum: a paixão pela exportação do imperialismo norte americano para o resto do mundo.

No caso de Padillha, através de filmes americanizados, como o Bang Bang "Tropa de Elite", abrasileirando os filmes de ação com dilemas morais enfrentados por policiais, bastante ação, repressão e "mocinhos versus bandidos".

No caso do MBL, é diretamente o apoio às imposições norte-americanas, seja com a venda das empresas brasileiras para o capital estrangeiro, seja com o a descapitalização de empresas nacionais pela Lava Jato, apoiando tanto a Lava Jato no Brasil quanto as chantagens de Trump à Venezuela.

Em resumo, tem em comum a defesa de uma operação golpista que, no plano imediato, tem como objetivo retirar Lula do páreo e assim manipular as eleições. Não à toa é o próprio Lula no lugar do odiado Romero Jucá, quem Padilha coloca. Nós do Esquerda Diário não votaremos em Lula e não achamos que o PT é inocente vítima, porém a operação Lava Jato tem atuado para aumentar o autoritarismo do Judiciário enquanto tenta manipular o próprio regime, deixando para que juízes que ninguém elegeu, que tomem as decisões políticas (e por isso é apoiada pelo MBL).

Leia mais: Lava Jato: por trás de Moro e da grande mídia se escondem alguns dos ’donos do mundo’




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Movimento Brasil Livre   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar