Política

JORGE VIANA DEFENDE AMPLIAÇÃO DA INTERVENÇÃO

Senador do PT, após morte de Marielle, diz: “eu queria uma intervenção no Brasil inteiro”

A escandalosa posição do Senador Jorge Viana (PT-AC) após o brutal assassinato de Marielle Franco, foi de defesa e ampliação da intervenção federal por meio do exército. Veja o que ele disse.

Fernando Pardal

@fepardal

sexta-feira 16 de março| Edição do dia

Marielle Franco deu sua vida pelo combate contra a violência policial e a intervenção federal. Se colocando contra essa medida repressiva absurda do governo Temer desde o primeiro dia, ela integrou a comissão da Câmara Municipal do Rio que iria acompanhar e fiscalizar a intervenção. Foi barbaramente executada sem jamais abrir mão de sua intransigente defesa contra as violações e abusos cometidos pelo Estado e suas forças repressivas nos morros e favelas cariocas.

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas após seu assassinato para ecoar o grito contra a intervenção e a violência policial. Mas, é claro, muitos resolveram levantar cinicamente bandeiras em sua homenagem para defender justamente o oposto daquilo pelo qual Marielle lutava. Exemplo disso é a campanha constante da Globo para fazer da morte de Marielle uma causa em defesa de mais repressão policial.

Mas não é apenas a Globo. No PT, que muitos ainda acreditam estar do nosso lado, vozes se levantam em defesa da intervenção e inclusive de sua ampliação. É o caso do Senador do Acre, Jorge Viana, que em declaração à Globo (início em 01:50 do vídeo), deu uma escandalosa declaração. Ele disse: “Para mim, sinceramente, nós não podemos estar nos dividindo se a intervenção é boa ou não na área de segurança no Rio de Janeiro. Eu queria uma intervenção no Brasil inteiro. Eu espero que isso possa ser um ponto final e a gente possa, todo o país unido, no sentido de enfrentar as milícias e o crime organizado porque houve um grande desafio nessa execução, eles desafiaram o estado brasileiro, desafiaram as autoridades policiais fazendo essa execução em pleno Centro do Rio de Janeiro"

Nós estamos divididos sim, Jorge Viana. Estamos com Marielle, que lutou contra a intervenção e deu sua vida por essa causa. Você está com Temer, com a Globo, e com os que defendem essa intervenção que mata e reprime nas favelas cariocas. Como se cantou no ato de dezenas de milhares ontem nas ruas do Rio: “Intervenção é o caralho, só mata preto e favelado”. O PT, mais uma vez, mostra de que lado está.




Tópicos relacionados

Marielle Franco   /    Intervenção Federal   /    PT   /    PSOL   /    Violência Policial   /    Política

Comentários

Comentar