Educação

PROFESSORES RS

Sartori veio quente, os educadores estaduais estão fervendo

Torna-se urgente a partir de todo o ativismo que está acontecendo em cada escola do RS, organizar assembleias por escola e exigir que a direção do Cpers encampe e potencialize realmente essa luta, chamado os demais sindicatos de servidores do RS.

segunda-feira 4 de setembro| Edição do dia

Apesar das derrotas sofridas ao longo de três anos de governo Sartori, os trabalhadores em educação do RS estão recuperando a confiança em suas forças e vivem um primeiro ensaio dos próximos combates que virão.

O grande ativismo que ocorreu e está ocorrendo em centenas de escolas do RS com mobilizações espontâneas, trancamento de ruas e assembleias por escolas são exemplos de auto-organização dos educadores do RS que refletem concretamente um novo momento de luta embrionária da categoria.

Vivemos um novo momento importante no RS, que reflete elementos de grande potencial para parar o RS contra o governo Sartori.

A assembleia da categoria que estava marcada para amanhã dia 05/09, conforme último conselho geral em frente ao palácio Piratini em Porto Alegre foi proibida na manhã dessa segunda-feira (04/09) pelo governador Sartori, demonstrando todo o seu caráter autoritário. A direção do Cpers acatou a proibição do governador e alterou o local para o Largo Glenio Peres. Os dois grandes eixos de debates principais pelo que está se refletindo nas assembleias regionais de núcleos, giram em torno de greve ou não greve.

Diante disso, torna-se urgente a partir de todo o ativismo que está acontecendo em cada escola do RS, organizar assembleias por escola e exigir que a direção do Cpers encampe e potencialize realmente essa luta, chamado os demais sindicatos de servidores do RS. A categoria que já está dando exemplos de auto-organização e está dando um grande passo deve tomar a luta nas suas mãos e exigir um comando de greve eleito por cada escola do RS, dando potência dessa forma à luta da categoria expressada em cada local de trabalho e levando à frente uma luta concreta, abrindo condições de retomar o caminho aberto pela greve geral de 28A para derrotar o governo Sartori!

TOMAR A LUTA EM NOSSAS MÃOS DESDE CADA ESCOLA DO RS!
PARAR O RS CONTRA SARTORI!

Nossas vidas valem mais que os lucros deles!




Tópicos relacionados

cpers   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar