Mundo Operário

ATRASO SALARIAL EM RS

Sartori parcela novamente os salários dos trabalhadores no RS

José Ivo Sartori, governador do RS, tem conseguido tornar comum o absurdo que é parcelar os salários dos trabalhadores. Somente em 2016 já foram sete meses de atraso nos pagamentos, resultando em contas atrasadas e endividamento do funcionalismo público. Os trabalhadores, que já lidam com serviços sucateados, rebaixamento salarial e falta de profissionais em vários serviços, ainda amargam a constante incerteza sobre seu direito mais elementar, o salário.

terça-feira 30 de agosto| Edição do dia

Foi no final da tarde desta terça-feira (30) que o governo oficializou o sétimo parcelamento de salários de 2016 para os funcionários públicos do RS. A imprensa chegou a divulgar que a primeira parcela seria de R$ 1000,00, mas o anúncio do governo foi ainda mais rebaixado: somente R$ 800,00, menos do que salário mínimo nacional, é o que receberão os trabalhadores nesta quarta-feira (31). A perspectiva do governo é que até o dia 13 de setembro, quase na metade do próximo mês, os salários tenham sido pagos por completo.

Apesar de ser uma medida frequente para garantir que os servidores públicos paguem pela crise do estado, o parcelamento de salários não deixa de ser um absurdo, um grande ataque aos trabalhadores. Embora o pagamento da dívida com a União tenha sido adiado, o pagamento dos salários do funcionalismo parece continuar longe de ser prioridade do governo.

A reversão desse quadro se inicia com a cobrança das empresas sonegadoras, que segundo os levantamentos da operação Zelotes, devem bilhões aos cofres públicos, e também com o corte de privilégios dos políticos e altos cargos do governo. Porém a profunda crise do estado, sustentada por todos os governos até então, não se resolverá com essas medidas. Como já abordamos aqui, além de lutar pela prioridade do orçamento ser o salário dos trabalhadores, é necessário que as organizações da esquerda e os sindicatos encarem de frente a crise do RS, buscando uma saída oposta do que vem apresentando a burguesia através do governo Sartori, que obriga os trabalhadores, mês a mês, a pagar essa conta.




Tópicos relacionados

crise econômica   /    Crise gaúcha   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar