Política

FAZENDO LUCRO EM MEIO À CRISE

"Reage, Rio!" promove debate sobre como atender a sede de lucro da máfia dos transportes

Em meio a crise econômica e altas taxas de desemprego seminário “Reage, Rio!” promove debate sobre mobilidade urbana para planejar melhor como atender a sede de lucro da máfia capitalista dos transportes.

quinta-feira 31 de agosto| Edição do dia

FOTO: Julio Cesar Guimarães / Agência O Globo

O seminário "Reage, Rio!" promovido pelos jornais O GLOBO e Extra, no dia de ontem (30/08), utilizou os temas da mobilidade urbana e diminuição do trânsito na cidade, bem como redução na demanda de transporte público, na verdade pra traçar um plano de extrair ainda mais lucro. O evento foi realizado no Museu de Arte do Rio (MAR) e contou com a participação de Vicente Loureiro, diretor executivo da Câmara Metropolitana do RJ, Paulo Cesar Ribeiro, professor titular do Programa de Engenharia de Transportes (Coppe-UFRJ) e Guilherme Ramalho, presidente do Metrô Rio. O patrocínio e apoio veio da Souza Cruz, Oi, Alerj, Sebrae e shopping RioSul.

Segundo informações do O Globo, Paulo Cezar Ribeiro afirmou que “o movimento de veículos no Túnel Rebouças encolheu em 25%, enquanto o Metrô Rio perdeu mais de 15 mil passageiros” e que é preciso preparar a cidade para quando a economia voltar a crescer.

Para o presidente do Metrô Rio, Guilherme Ramalho, “saímos da euforia pré-olímpica para a depressão pós-olímpica, com menos emprego, menos receita, menos movimento no turismo” destacando ainda que “a concessionária vem trabalhando na expansão das conexões com outros meios de transporte, da bicicleta ao veículo privado.”

Na avaliação de Vicente Loureiro, diretor executivo da Câmara Metropolitana do RJ, Sabemos que 30% da demanda diária por transporte são de viagens ligadas à educação. Outros 15% a 20% por razões de saúde. Ou seja, é preciso estimular o crescimento econômico das diversas regiões para também desafogar o sistema. Hoje, mais de 75% dos empregos estão concentrados no Centro do Rio.

Com estratégias falseadas como a de investir de forma descentralizada nas diferentes regiões da cidade ou com uma suposta consciência de que há problemas sociais agudos como o desemprego esse seminário serve mais para validar os discursos de ataques aos direitos da classe trabalhadora e garantir ainda mais o lucro das concessionárias em cima do transporte público. Enquanto os trabalhadores seguem sendo massacrados pela crise e os ajustes, os empresários do transporte vão elevando seus lucros com a ajuda dos governos e parlamentares.




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Transporte   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar