Política

REFORMA POLÍTICA

Projetos da reforma política que censura a esquerda podem ser aprovados essa semana

A aprovação da reforma política tem que ser votada ate 7 de outubro para que valha já em 2018. Para garantir que os ataques do governo golpista continuem em 2018, parlamentares se esforçarão para deixar projetos de reforma política prontos para votação em plenário.

segunda-feira 14 de agosto| Edição do dia

Essa reforma passa por resoluções absurdas, como um fundo de campanha avaliado em 3,5 bilhões de reais, como alternativa ao financiamento de empresas privadas, a exclusão de voto por legendas e a obrigatoriedade de pelo menos 1,5% dos votos em pelo menos 14 estados para garantir acesso a esse fundo e tempo de TV, a criação do “distritão” que aprovara apenas os candidatos mais votados sem considerar os votos nas legendas entre outras emendas nada democráticas.

Saiba mais: 4 provas como a reforma política veio para piorar tudo (e atacar a esquerda e os trabalhadores)

Essa reforma deixa claro que a intenção dos parlamentares é barrar a voz da esquerda e da classe trabalhadora. Essas resoluções colocam na ordem do dia que só os grandes partidos burgueses poderão ter representatividade nas próximas eleições. O valor desse fundo eleitoral é um absurdo, num país aonde a educação e a saúde vem sendo sucateadas desde o golpe e tendo como pontapé inicial a PEC do fim do mundo (PEC 55).

Veja também: A reforma política tem um alvo: a esquerda e os trabalhadores

Apesar de algumas divergências entre os parlamentares sobre qual a melhor forma de aprovar essa reforma antidemocrática todos tem acordo com a cláusula que atinge diretamente os partidos de esquerda. Essa clausula estabelece restrições as legendas que não tiverem pelo menos 3% dos votos validos nas eleições da câmara, distribuídos nos 14 estados uma porcentagem de pelo menos 2% em cada um, com uma transição de 1,5% nas eleições de 2018. Pensemos: a quem favorece restringir a voz da esquerda, de trabalhadores e de movimentos sociais?

Saiba mais: Deputados divergem sobre reforma política, mas concordam em barrar partidos de esquerda das eleições

Pode te interessar: Comissão da Câmara debate reforma política que barra partidos de esquerda das eleições

Base aliada de Temer pressiona pela Reforma Política antidemocrática




Tópicos relacionados

Reforma Política   /    Política

Comentários

Comentar