Mundo Operário

SOLIDARIEDADE DE CLASSE

Professores de São Paulo em greve apoiam greve dos trabalhadores dos Correios

Professores da rede municipal de São Paulo, que entraram em greve no último dia 8, se solidarizam com os trabalhadores dos Correios, que deram início à greve na manhã dessa segunda.

segunda-feira 12 de março| Edição do dia

Na manhã dessa segunda (12) diversos professores da rede municipal de São Paulo em greve reuniram-se nos Comandos de Greve da Zona Norte e da Zona Oeste para passar em escolas das regiões e discutir com a categoria e buscar fortalecer a greve. Os docentes e servidores da educação municipal estão paralisados contra o Sampaprev, que é uma versão municipal da reforma da previdência que o golpista Temer ainda não conseguiu colocar em votação.

Saiba mais sobre a greve dos professores: Greve dos professores municipais de SP: quais os próximos passos?

Os professores reunidos nos Comandos de Greve também se solidarizaram à greve nacional dos Correios, que teve início na manhã de hoje, e à greve dos professores da rede estadual de Minas Gerais, por entender que todas as categorias são parte de uma mesma classe que vem sofrendo diversos ataques, portanto encontram-se em uma só luta, sendo essa uma importante amostra da solidariedade de classe entre os trabalhadores. Veja abaixo as fotos:

Comando de greve da Zona Oeste

Comando de greve da Zona Norte

Saiba mais sobre a greve dos Correios: 7 razões pra entender e apoiar a greve dos Correios

O Esquerda Diário também pegou o depoimento de alguns professores grevistas sobre essa importante solidariedade entre as categorias em greve:

"Representando a categoria dos professores municipais que iniciaram a greve no dia 08/03 contra os ataques que o governo está querendo impor à classe dos municipários e, especialmente, contra o Sampaprev, expressamos nossa solidariedade aos companheiros do Correio que também entram em greve hoje. Acreditamos que a luta de classes é imprescindível e inevitável e que os trabalhadores precisam se unir nessa batalha! Nenhum direito a menos a nenhum trabalhdor!" - Aline Toffoli, professora de Educação Física da EMEF Eda Terezinha

"Nós professores do município de São Paulo, junto com o movimento NOSSA CLASSE EDUCAÇÃO apoiamos a greve dos Correios, por que a luta é de todos os trabalhadores!!!" - Fábio, professor de geografia na EMEF José Alcântara Machado Filho

É fundamental e urgente apoiar e coordenar as greves e processos de luta que estão ocorrendo, e que os sindicatos sejam os primeiros a organizar essa solidariedade. As grande centrais sindicais como a CUT e a CTB devem cumprir seu papel e colocar seus sindicatos à serviço de apoiar e fortalecer essas greves, assim como organizar um plano de lutas que leve as greve à vitória e possa organizar os trabalhadores para que com luta possam impedir novos ataques e revogar os já aprovados. Somente com a unificação das forças, mostrando que a classe trabalhadora é uma só, será possível barrar todos os ataques que vem sendo aplicados, tanto pelo governo golpista federal de Temer, como do governo municipal de Doria, e de governos estaduais com o do Pimentel de Minas Gerais.




Tópicos relacionados

Professores São Paulo   /    João Doria   /    Governo Temer   /    Greve dos correios   /    Correios   /    Professores   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar