Sociedade

Principal testemunha do assassinato de carroceiro pela PM morre de AVC

Morreu ontem (20) vítima de um AVC, Gilvan Arthur Leal (Piauí), principal testemunha do assassinato do carroceiro em situação de rua Ricardo morto com dois tiros no peito pelo PM José Marques Madalhano.

sexta-feira 21 de julho| Edição do dia

Julio Lancellotti da Pastoral do Povo de Rua e o artista plástico Mundano relataram ao portal R7 que desde o assassinato de Ricardo, carroceiro conhecido como "Negão" morto por um policial com três tiros em Pinheiros no dia 12 deste mês, Piauí amigo da vítima e única testemunha do crime, andava muito nervoso e assustado, tanto que durante o protesto contra o assassinato ele apenas chorava apontando para o local enquanto dizia: Mataram meu irmão aqui.

Gilvan Artur Leal mais conhecido como Piauí, assim como Ricardo também carroceiro era carroceiro em situação de rua. Piaui foi agredido e ameaçados por policiais na cena do crime durante o assassinado de seu amigo. Na quarta-feira (19) ele foi vítima de um acidente vascular cerebral (AVC), possivelmente decorrente de hipertensão prolongada, vindo a falecer durante a tarde de ontem (20).

Segundo nota de moradores de Pinheiros, Pauí dizia para todos os moradores que passavam na rua, depois de contar a história do Ricardo: “eu sou o próximo”. A nota ainda acrescenta que o morador de rua estava muito abalado, chorava e relatava estar com medo das ameaças que tinha sofrido da polícia.

Em nota a Santa Casal de São Paulo que atendeu Gilvan se limitou a dizer:

"Paciente de 52 anos de idade, deu entrada no Pronto Socorro Central em 19 de julho de 2017, com quadro de rebaixamento do nível de consciência e vômitos, trazido pelo Samu.

No Pronto Socorro, durante atendimento médico, apresentou crise convulsiva prolongada. Os exames realizados apontam para Hipótese Diagnóstica de Acidente Vascular Cerebral em região de tronco encefálico.

O paciente evoluiu a óbito em 20/07/2017 e foi encaminhado ao IML para apuração da causa da morte."

Assim como Mundano disse ao R7, afirmamos que a PM é responsável por essa morte dentre muitas outras, mas não somente ela, o Estado e todo o sistema capitalista do qual a polícia é o braço armado para garantir sua manutenção, também são. Ambos mortos foram vítimas acima de tudo da exclusão, da falta de moradia e de comida. Casa e comida nós temos aos montes pela cidade mas ficamos reféns da especulação e dos empresários que almejam apenas garantir seus lucros.




Tópicos relacionados

PM   /    Sociedade   /    Violência Policial

Comentários

Comentar