Gênero e sexualidade

HOMOFOBIA

Por trás da defesa LGBT da Coca-Cola se esconde o financiamento a políticos homofóbicos

No dia internacional do Orgulho LGBT, a Coca Cola realizou uma ação interna em seu escritório em Botafogo, no Rio de Janeiro, de combate a homofobia. Em contrapartida, a empresa esconde que financiou a campanha do deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB), conhecido pela homofobia e pelo machismo.

Dani Alves

Secundarista de MG

quarta-feira 28 de junho| Edição do dia

A empresa distribuiu entre seus funcionários latas de refrigerante dizendo "Essa Coca-Cola é Fanta, e daí?" e "criamos uma lata especial para reconhecer quem ignora rótulos, desafia os preconceitos e assume quem realmente é. Essa Coca é orgulho. Essa Coca é respeito. Essa Coca é Fanta".

No ano passado, o Esquerda Diário denunciou como o empoderamento vende, mostramos como empresas se aproveitam das nossas lutas para lucrar ainda mais, e com a Coca-Cola não é diferente. Essa empresa que divulga campanha pelo Orgulho LGBT é a mesma que colaborou com $550 mil reais para a campanha de Eduardo Cunha, que antes de ter seu mandato cassado fazia parte da bancada evangélica e representava diversos ataques às mulheres, negros e principalmente aos LGBT’s.


Fonte: UOL

Enquanto essas empresas através de suas campanhas publicitárias de "empoderamento" continuam lucrando, nós LGBT’s seguimos sendo mortos a cada 25 horas, sendo espancados, humilhados, expulsos de casa e ocupando os piores postos de trabalho.

É preciso entonar muitas e muitas vozes anticapitalistas na luta contra a ideologia de falsa consciência e pelo direito de ser e amar quem quisermos. Pelo fim da LGBTfobia, façamos um novo Stonewall.




Tópicos relacionados

LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar