Sociedade

PM ASSASSINA

PM assassina de Alckmin mata um adolescente por semana nas periferias de São Paulo

Em pesquisa feita pela Folha de São Paulo, os dados levantados mostram que a polícia paulista mata pelo menos um adolescente por semana na periferia da grande SP.

segunda-feira 16 de outubro| Edição do dia

Em recente entrevista um comandante da PM disse abertamente que existe diferença nas abordagens do centro e da periferia. Os números da pesquisa mostram como a PM atua de forma cruel na periferia, e aumenta consideravelmente os números dos assassinatos de jovens negros na cidade.

Entre julho de 2016 e junho de 2017, 29% de todas as mortes violentas foram decorrentes de intervenção policial, contabilizando 391 jovens assassinados. A estatística oficial é de 457 mortes, porém 66 casos não aparecem no portal da transparência. Dessa forma o governo acaba por “camuflar” as mortes dos jovens.

Os policiais matam até nos dias de folga, alegam que os criminosos estão cada vez mais armados e que os jovens não respeitam os policiais, sendo muito ousados no enfrentamento. Já os adolescentes revelam os abusos e constantes agressões policiais.

Sabemos que o autoritarismo da PM e sua forma truculenta em ações não condizem com seus argumentos. Segundo especialistas, a letalidade policial está alta demais e atinge apenas a população pobre e da periferia.

Os bairros Sapopemba, Itaim Paulista e Lajeado, todos na zona leste da capital, são os mais atingidos pelos assassinatos da PM, e a população mesmo clamando por justiça, é ofuscada pelo medo que a PM impõe a ela. Muitas mães relatam que os policiais chegam atirando e nem sequer dão voz de prisão.

De acordo com a diretora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Samira Bueno, os crimes nunca condenam os policiais, pois consideram as vítimas como sujeitos "matáveis" por parcela da sociedade e do poder público.

O que vemos diante de tudo isso é o total descaso com a população jovem pobre e negra de São Paulo, que continua sendo alvo de forte repressão policial, onde os altos índices de assassinatos mostram o real intuito do governo de Alckmin em “eliminar” os sujeitos que estão à mercê da vulnerabilidade social que é imposta pelas condições desiguais presentes na sociedade brasileira.




Tópicos relacionados

PM   /    PM São Paulo   /    Sociedade   /    Violência Policial   /    São Paulo (capital)   /    Juventude

Comentários

Comentar