Política

BOLSONARO REACIONÁRIO

’Neonazistas não vão encontrar eco em mim’ mente Bolsonaro

terça-feira 31 de outubro| Edição do dia

Em entrevista a Mariana Godoy, na série "Presidenciáveis", Bolsonaro falou uma série de barbaridades para tentar iludir o eleitor que o acaba conhecer e não sabe de seu histórico de reacionarismo.

Na entrevista dada ao programa de Rádio, Bolsonaro tentou dissociar a extrema-direita das atrocidades do Nazismo (que é de direita), Bolsonaro comparou Hitler a Lula, dizendo que compareceu ao museu do Holocausto em Israel e "se emocionou com o que aconteceu de verdade".

Bolsonaro ainda não aprendeu que hoje em dia basta usar um Google e descobrir tudo.

"Neonazistas não vão encontrar eco em mim com as propostas deles de jeito nenhum", disse à entrevistadora. Não é o que diz a foto de Bolsonaro com o "Professor" Marco Antonio dos Santos, um sósia de Hitler e foi candidato a vereador no Rio de Janeiro pelo PSC, e que pertence ao grupo de extrema-direita chamado Nacional Democracia.


Bolsonaro tira selfie com sósia de Hitler

Em abril de 2011, neonazistas do mesmo Nacional Democracia organizaram um ato em apoio a Bolsonaro. O ato foi organizado no vão do MASP em São Paulo, apoiando Bolsonaro quando este fez declarações racistas contra Preta Gil no Programa CQC.


Neonazistas do DAP em apoio a Bolsonaro

A conversa fiada de Bolsonaro não engana ninguém, seu projeto reacionário passa por se apoiar no nacionalismo e no racismo para dividir a classe trabalhadora. A ditadura militar de 64 apoiada por Bolsonaro foi o mais próximo que o Brasil chegou de um regime aos moldes do Nazismo: perseguição aos trabalhadores, aos grevistas, à esquerda, aos negros e LGBTs pela polícia política dos generais corruptos. Por isso que os neonazistas se aliam aos Bolsonaro como na foto abaixo:




Tópicos relacionados

Nazismo   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar