Cultura

LITERATURA

Não era pra ser político

Quinta parte da série de textos de Marcelo Magalhães.

sexta-feira 9 de setembro de 2016| Edição do dia

Quanta tristeza tem ai? To afundando no teu olho, a água ta escura. Como ficar tanto tempo com esses olhos tristes? Carinho espera que não seja a sua falta. Paixão machuca lento. Nado cachorrinho devagar. Sabes que nado desajeitado como uma rã, só que menos majestoso. Tem rã ou sapo na sua garganta? To nadando na sua lagoa. Mas ta foda. Ta foda imagina teu lamento. To assim preocupado, que não seja de nascença essa sua tristeza. Que seus glóbulos brancos estejam saudáveis. Ta faltando ferro. To querendo lhe dá a feto. A situação do país não vai bem. Nem vem. Nem tem como escapar, to ficando triste. Ta me dando agonia. Nem tem o que dizer. Temer? Já não dá mais.




Tópicos relacionados

Literatura   /    Cultura   /    Juventude

Comentários

Comentar