Educação

GREVE DOS PROFESSORES

Na zona leste de Porto Alegre, trabalhadores e estudantes realizam atos em apoio à greve contra o pacote de Leite

Na manhã de hoje (28), professores, estudantes e trabalhadores da saúde saíram às ruas para protestar contra o pacote de ataques do governador Eduardo Leite aos servidores gaúchos e dialogar com a população.

Redação Rio Grande do Sul

Redação Rio Grande do Sul

quinta-feira 28 de novembro| Edição do dia

Os professores e trabalhadores da Educação do Estado estão em greve há 10 dias contra o Pacote de ajustes neoliberais que Eduardo Leite encaminhou para ALERGS, que irá atacar diretamente os direitos dos trabalhadores do funcionalismo público gaúcho. Entre os ataques que estão por vir estão a quase extinção do plano de carreira dos professores, a redução das férias remuneradas para 30 dias, sem reajuste salarial por tempo indeterminado, um ataque direto à organização sindical dos professores, entre outros. Para que essa luta possa se massificar e expressar uma enorme força contra Leite e os ataques aos serviços públicos, é preciso prestar todo apoio aos professores e servidores do estado, unindo estudantes secundaristas, universitários e o conjunto dos trabalhadores que terão seus direitos atacados por essa política de sucateamento.

Enquanto Leite e os grandes empresários gaúchos querem fazer com que a população e os trabalhadores paguem pela crise, atacando os servidores e serviços públicos, é preciso tomar o exemplo das lutas na América Latina, principalmente do heroico povo chileno, avançando para uma mobilização massiva que faça com que os capitalistas paguem pela crise! Por que os professores devem receber salários parcelados e ter suas carreiras perseguidas e destruídas enquanto bilhões em isenções são garantidos aos grandes empresários do estado? É preciso avançar exigindo medidas como o fim das isenções de impostos bilionárias aos grandes patrões e a cobrança imediata dos outros bilhões sonegados pela elite gaúcha.

Saiba mais: As lutas na América Latina precisam contagiar os professores do RS para derrotar Leite

Na manhã desta quinta-feira, centenas de professores e estudantes das escolas da zona leste da capital gaúcha se uniram aos servidores do Hospital Psiquiátrico São Pedro e do Hospital Sanatório Partenon em manifestação no viaduto São Jorge.

Leia também: Leite ataca brutalmente direito de greve ao cortar ponto dos professores

Em outro ponto da cidade, professores, estudantes e a comunidade de diversas escolas, como Alcides Cunha, Gen. Ibá Ilha Moreira, Godoy e a Mariz e Barros, marcharam paralisando uma via da avenida Protásio Alves, uma das principais da cidade.




Tópicos relacionados

Rio Grande do Sul   /    Greve Professores RS   /    Porto Alegre   /    Educação

Comentários

Comentar