Cultura

LUIZ MELODIA

Morre o pérola negra: Uma poesia para Luiz Melodia

Rodrigo Tufão

Metroviário, cipista da linha 1 Azul São Paulo

terça-feira 8 de agosto| Edição do dia

Hoje acordei
Em meio
A melancolia

Com um nó
Na garganta
A alma fria

Ele se foi
Entristeceu
Nosso dia

Virou
Luz
Som
Poesia

O Luiz
O timbre
O melodia




Tópicos relacionados

cultura   /    Arte   /    Poesia   /    Música   /    Cultura

Comentários

Comentar