Política

PMDB NA MIRA?

Ministro do STF autoriza o 8º inquérito contra líder do governo Romero Jucá

Nova investigação é consequência da Operação Zelotes e investigará também outros dois deputados federais e um senador petista.

sexta-feira 25 de novembro| Edição do dia

Foi autorizado no dia 23, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, a abertura de dois novos inquéritos no âmbito da Operação Zelotes para apurar o envolvimento do líder do governo no congresso, Romero Jucá, e de mais três parlamentares: o senador José Pimentel (PT-CE) e os deputados federais Jorge Côrte Real (PTB-PR) e Alfredo Kaefer (PSL-PR).

A Operação Zelotes investiga fraudes ocorridas no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), uma espécie de tribunal da Receita Federal. A suspeita é que os parlamentares citados teriam atuado para alterar medidas provisórias (MPs) sobre desoneração de impostos em benefício de algumas empresas, em troca de propinas e favores prestados por essas empresas. Entre as empresas estão a Gerdau e diversas montadoras automobilísticas, principais beneficiadas pelas desonerações do governo Dilma.

Com esse inquérito, Romero Jucá atinge o impressionante feito de ser alvo de oito inquéritos no STF, aproximando-se de baluartes da corrupção que impera entre os parlamentares, como Renan Calheiros, com doze e Eduardo Cunha, com mais de vinte inquéritos. Entre os outros sete inquéritos que Jucá responde, um deles é da própria Operação Zelotes, dois deles são da Operação Lava Jato e um sobre fraudes na construção da usina de Belo Monte, conseguindo ser citado em todos os principais escândalos de corrupção atuais.

Casos como esse ou como a total proteção que tentaram dar ao “Anão do Orçamento” Geddel Lima Viera no caso do tríplex em Salvador demonstram claramente como a corrupção permanece inalterada no governo Temer e que a queda do PT visava colocar um governo para promover ajustes mais duros, justamente o que parte do empresariado tem se questionado e pode ser um motivo dos ataques que hoje sofre o PMDB e o próprio Temer.




Tópicos relacionados

Crise no governo   /    Política

Comentários

Comentar