Política

WITZEL AFASTADO

Ministério Público Federal realiza operações contra Witzel no Piauí

Na esteira do afastamento de Wilson Witzel por 180 dias pelo Superior Tribunal de Justiça, a Polícia Federal realiza nesta sexta, 28, operações de busca em apreensão no Piauí e em mais cinco estados, além do Distrito Federal. A justificativa da Procuradoria Geral da República é de que há indícios da contratação de funcionários fantasmas pelo governo do Rio nestes estados e DF.

sexta-feira 28 de agosto| Edição do dia

De acordo com a denuncia da PGR, em 2019 o advogado Valter Alencar, que atualmente é pré-candidato do PSC à prefeitura de Teresina, foi contratado junto com diversos parentes e pessoas relacionadas pelo governo do Rio de Janeiro, embora continuassem realizando atividades no Piauí. A Polícia Federal realiza a busca em dois endereços ligados ao advogado.

Um total de cerca de 380 policiais federais realizam nesta sexta, 28, operações contra o governador afastado Wilson Witzel, em Alagoas, Espírito Santo, Sergipe, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal, além do Rio de Janeiro e Piauí. São seis mandados de prisão preventiva, dez mandados de prisão temporária, e 82 mandados de busca e apreensão, incluindo ações de cooperação internacional Uruguai.

Leia também: 7 podres do pastor Everaldo acusado de comandar esquema de corrupçãi no governo Witzel

Sobre as ações do judiciário contra Wilson Witzel deixamos a análise de Carolina Cacau, pré candidata a vereadora do MRT no Rio de Janeiro, em filiação democrática pelo PSOL, sobre a situação:

e




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    Polícia Federal   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Poder Judiciário   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar