Mundo Operário

METRÔ

Metroviário desmascara reportagem da Globo e comissão do Metrô que aponta falha humana em acidente

terça-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

Em uma reportagem da Rede Globo no Bom dia SP (confira aqui), do dia (30/01), foi divulgado um relatório da Comissão de Segurança do Metrô de SP que aponta falha humana na colisão de trens que ocorreu na linha 15.
Essa comissão é uma fraude!

Sindicato e as bancadas de trabalhadores das CIPAs estão sendo impedidas de participar da apuração e investigação da ocorrência.

Assim como fez com o operador de trem Joaquim José, na falha da linha 1, demitindo através de assédio, difamações e mentiras na mídia, a direção do Metro- SP a mando do governo tenta fazer a mesma coisa no Monotrilho. Qual objetivo? Jogar os metroviarios contra a população. Culpar o funcionário, e isentar de responsabilidade a multinacional Bombardier e seu sistema CBTC.

Foi esse sistema que permitiu um trem colidir com o outro. Que tem como objetivo acabar com a função de operador de trem, deixando um transporte mais precário e inseguro para população, num modal entregue as pressas para favorecer interesses eleitorais do PSDB em SP.

Essa é a política de privatização de Doria. Precariza o transporte público, viabilizando os recursos para as linhas privatizadas controladas pela CCR, arriscando a vida dos trabalhadores e usuários. A mesma lógica que esteve por trás do verdadeiro assassinato cometido pela Vale em Brumadinho, resultando nas mortes e desaparecimentos de centenas de trabalhadores. A privatização retira direitos, favorece os empresários e MATA!

Nossa vidas valem mais do que o lucro dos patrões e seus amigos do governo! Os metroviarios estão com indicativo de greve para o dia 08/02 contra essa política de privatização de Doria. A mesma que Bolsonaro pretende aprofundar nacionalmente.

O Metrô tem que ser estatal, controlado pelos trabalhadores e usuários, tirando-os das mãos dos empresários e da corrupção do governo.

Apoie a nossa luta!




Tópicos relacionados

Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar