Juventude

METROVIÁRIOS

Jovens Aprendizes conquistam sindicalização plena no Sindicato dos Metroviários

Em assembleia ocorrida nessa quinta (21), enorme presença dos jovens garantiu a sindicalização com plenos direitos

quinta-feira 21 de setembro| Edição do dia

Nessa quinta, 21, ocorreu uma assembleia dos metroviários de São Paulo. Além da campanha contra o racismo e a demissão do Valter Rocha e de todos os metroviários, também foi discutido a sindicalizados dos "Jovens Aprendizes". Os jovens são contratados como estagiários, com contrato precário de 20 meses, com salários e direitos reduzidos, e realizam boa parte do serviço dos metroviários efetivos.

Os Jovens Aprendizes vêm se organizando desde o ano passado e na última assembleia havia sido votado a sindicalização deles. "Porém, o setor majoritário da diretoria do sindicato, dirigido pela CTB, foi contrário à sindicalização com plenos direitos políticos. Eles queriam criar um ’sindicalizado de segunda categoria’, que teria os mesmos deveres e contribuiria como os demais, porém não poderiam votar nem ser votados para cargos representativos da categoria", esclareceu Marília, diretora do sindicato e do Movimento Nossa Classe.

Porém, com a organização e comparecimento massivo dos jovens aprendizes na assembleia dessa quinta, 21, toda a diretoria do sindicato se convenceu de que eles deveriam ter direitos políticos plenos, e foi aprovado na assembleia (com somente duas abstenções) essa grande conquista.

Em vídeo, os Jovens Aprendizes explicam a sua luta pela sindicalização plena:

Daphnae Helena, cipista da estação Sé, defendeu que "esse deve ser o primeiro passo na luta pela efetivação dos Jovens Aprendizes e também de todos os trabalhadores terceirizados com os mesmos salários e direitos que os metroviários efetivos, sem necessidade de concurso público".




Tópicos relacionados

Metrô   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar