Internacional

FRANÇA 15 DE SETEMBRO

Jornada nacional de mobilização na França: retorno da luta de classes.

Começou desde cedo uma nova jornada de mobilização nacional na França, um retorno do curso político marcado pela repressão estatal e a persistência da vanguarda de luta.

sexta-feira 16 de setembro| Edição do dia

Os primeiros que iniciaram a jornada de luta na França foram os combativos portuários de Le Havre. Desde cedo, às 7h, uma numerosa delegação de centenas de portuários protestou em frente às fábricas, em protesto contra a repressão e a detenção de alguns portuários.

Mais tarde, a mobilização, com os portuários se destacando com seus tambores, marchou até Le Havre, somando mais de 12 mil pessoas, um número muito importante por ser a primeira mobilização depois do verão.

Em Marselha também ocorreram manifestações massivas durante a manhã. Algo que se repetiu ao longo do dia em outras cidades.

Em Paris a mobilização começou às 14h. As estações de metrô de Bastille, Fille de Calvaire, Saint Sebastien Frossart e Chemin acharam-se fechadas desde manhã.

Todos os acessos à Praça da Bastilha foram fechados pela polícia, e foram feitos registros e controle sobre as pessoas que chegavam à Praça. Todas as ruas próximas à manifestação foram bloqueadas pela polícia, uma verdadeira armadilha repressiva para os manifestantes.

Nem bem começou a manifestação, muito numerosa, a polícia começou a avançar contra os manifestantes, tentando dividir as colunas estudantis dos cortejos dos trabalhadores e dos sindicatos.

Segundo nossos correspondentes, centenas de estudantes resistiam na coluna autoorganizada estudantil.

Assim começa o retorno a este novo curso político, marcado pela repressão do governo, o giro à direita da casta política, por um lado, mas a persistência de uma vanguarda de luta juvenil, por outro.

Com base nas informações do local onde ocorriam os fatos de Camille Münzer, Sebastian Vargas, Gigi, e outros correspondentes do Revolutión Permanente e La Izquierda Diario [versões francesa e espanhola do portal Esquerda Diário].




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    França   /    Repressão   /    Internacional

Comentários

Comentar