Internacional

ELEIÇÕES ARGENTINA

Histórica eleição da esquerda em Jujuy, norte da Argentina

Com 96,13% dos votos apurados a novidade das eleições nesse estado do norte Argentino foi a chapa encabeçada pelo gari e dirigente do PTS, Alejandro Vilca, candidato a deputado nacional e Gastón Remy, candidato a senador. A chapa alcançou 12,55%, ficando atrás da chapa oficialista do Cambiemos de Macri, encabeçada nesse estado por Mario Fiad e Gabriela Burgos.

segunda-feira 14 de agosto| Edição do dia

Esta grande eleição supera, com mais do que o dobro de votos, o resultada da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT pela sigla em Espanhol) nas PASO de 2015 quando alcançou 6%. Esse resultado foi mostrado por todos os meios de comunicação do estado e festejada por centenas de trabalhadores, trabalhadores e jovens em diferentes locais do estado.

O resultado geral mostram o reacionário governo de Morales mantendo a votação das PASO de 2015 com cerca de 48% se somarmos os votos da UCR do governador (com 35,8%) e da Frente Renovadora do vice-governador Haquim que saiu separado da UCR e alcançou 12,9%.

A crise do PJ-FpV (peronismo e kirchnerismo) desde a dura derrota das últimas eleições se mostrou novamente. Abrindo uma forte disputa interna entre as 6 listas que foram encabeçadas pelos tradicionais políticos empresários, Snopek-Martiarena e Fellner-Mendieta, que disputava o primeiro dentro dessa disputa interna de sua frente.

A Frente de Esquerda apareceu a amplos setores de trabalhadores, mulheres e jovens como a única oposição consequente ao governo policialesco e ajustador de Morales.

Esse resultado tem especial importância no momento onde os trabalhadores do açúcar e suas famílias no Engenho La Esperanza conseguiram frear o ajuste do governo, e foi a primeira vitória dos trabalhadores em uma luta em que a esquerda colocou todos seus recursos e disposição em um conflito que incluiu 11 dias de greve.

O apoio dos trabalhadores do açúcar à FIT se expressou no fortalecimento do voto em locais como San Pedro, La Esperanza e Libertador General San Martin.

Em um estado que tem metade dos trabalhadores informais e onde o governo persegue os sindicatos para que os empresários da mineração, como o genocida Blaquier, possam arrancar maiores fortunas, o resultado da FIT fortalece a luta dos trabalhadores que estão resistindo aos ataques do governo.

O desafio da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores para outubro, quando ocorre a eleição propriamente dita, é multiplicar a força social que se mobilizou nessas eleições e tomou para si a campanha, se organizando em cada local de trabalho, fábrica, hospital, escola e faculdade para eleger deputados dos trabalhadores. Sem dúvida esse será um ponto de apoio para enfrentar os ataques permanentes do governo.

Veja abaixo algumas das inserções de TV da chapa da FIT encabeçada por Alejandro Vilca




Tópicos relacionados

Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT)   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar