Política

CORONAVÍRUS

Governo Dória orienta unidades de saúde a notificarem e testarem apenas pacientes em estado grave

Ao invés de testar massivamente a população para realizar uma quarentena racional, baseada em isolar pessoas infectadas independente de seu local de trabalho e da gravidade de seus sintomas, e colocar todos os esforços para combater a pandemia, o estado de São Paulo modifica a metodologia e passa a registrar e testar somente os pacientes com sintomas graves.

terça-feira 31 de março| Edição do dia

Desde segunda-feira passada, 23, as unidades de saúde do estado de São Paulo estão orientadas a notificar apenas pacientes com sintomas graves do novo coronavírus. Não são submetidos a testes laboratoriais e nem sequer registrados no sistema oficial como suspeitas as pessoas que apresentam sintomas leves, especialmente as que não sentem falta de ar.

Segundo publicação do portal G1, que teria tido acesso ao e-mail recebido pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a informação também foi confirmada pela diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), Helena Sato, que justifica a medida como sendo uma forma de concentrar esforços nos casos graves e portanto que necessitam de mais atenção.

A reportagem traz relatos de funcionários de UBSs que teriam afirmado que já antes do e-mail os testes estavam sendo negados, mas com a nova orientação cessaram também os registros no sistema."Quarta-feira chegou esse e-mail e eles falam que não serão mais realizados testes laboratoriais do coronavírus na população, só em profissionais de saúde. A exceção é para pacientes que estão internados. Sem poder fazer teste, não podemos notificar casos leves. É essa a orientação: não notificar casos leves da população em geral", contou ainda ao G1 uma trabalhadora de UBS da Zona Sul de São Paulo.

Em outro relato, um médico conta que, em apenas um dia, 10 pacientes sintomáticos não tiveram exame coletado e não foram incluídos no sistema de notificação.

Especialistas afirmam que essa mudança de metodologia impacta nos resultados dos dados. Não é possível afirmar, por exemplo, que as medidas de isolamento social tiveram resultados positivos sendo que num primeiro momento havia notificação de todos os casos suspeitos e depois passaram a contabilizar apenas os graves.

Essa medida vai na contramão das necessidades da população e escancara que o governo Dória só enfrenta Bolsonaro de forma midiática para criar uma impressão positiva na população e colher frutos eleitorais no futuro. Na prática, além de não concretizar sequer os 2 mil testes diários que havia anunciado, ainda diminui os dados através de subnotificação.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    João Doria   /    Política

Comentários

Comentar