Política

TRF-4 E A PRISÃO DE LULA

Gebran Neto, desembargador do TRF-4, defende manter prisão arbitrária de Lula

domingo 8 de julho| Edição do dia

João Pedro Gebran Neto, desembargador do TRF-4 e relator da Lava Jato nessa instância, emitiu despacho afirmando que não se deve cumprir a decisão de soltura de Lula.

"DETERMINO que a autoridade coatora e a Polícia Federal do Paraná se abstenham de praticar qualquer ato que modifique a decisão colegiada da 8ª Turma", diz o texto de Gebran.

Sergio Moro havia questionado a decisão em caráter liminar de Rogério Favreto, desembargador plantonista que decidiu pela libertação de Lula. Em seguida, Favreto o respondeu reafirmando a decisão.

Gebran, ao contrário de Moro, é desembargador e atua no TRF-4, por isso mesmo o próprio Moro havia pedido que ele se pronunciasse, procurando ingerir na decisão de uma instância judicial superior à sua. Com a decisão de Gebran, a prisão arbitrária de Lula deve ser mantida.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Julgamento de Lula   /    Operação Lava-Jato   /    Sérgio Moro   /    Operação Lava Jato   /    Lula   /    Política

Comentários

Comentar