Frente ao coronavírus, Trump se esconde atrás de críticas à China

O mau uso do presidente dos EUA, Donald Trump, do surto de coronavírus criou uma crise nacional e custou inúmeras vidas. Em vez de assumir a responsabilidade, Trump está usando argumentos xenófobos e racistas para transferir a culpa para a China.

segunda-feira 4 de maio| Edição do dia

Membros do público em geral e da comunidade médica ficaram indignados na semana passada depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, propôs beber água sanitária como um método para combater o coronavírus. Essa sugestão ultrajante e perigosa é apenas a última de uma longa linha de declarações conflitantes, não científicas e irresponsáveis ​​sobre o coronavírus de Trump e de sua Casa Branca. De chamá-lo de uma farsa por semanas a apoiar reaberturas antecipadas a recusar-se a liberar os recursos médicos necessários para os estados, Trump piorou essa crise a cada momento.

Informações tem surgido mostrando que Trump havia sido avisado sobre os perigos do surto de Covid-19 no início de janeiro por conselheiros, inclusive através de um memorando que avisava que "500.000 almas americanas" poderiam morrer por causa do coronavírus. Depois que as principais autoridades de saúde do governo dos EUA criaram um plano para diminuir a disseminação no início de fevereiro, Trump nomeou o vice-presidente Mike Pence, um homem sem experiência em saúde que, como governador de Indiana, foi responsável por um surto de HIV devido às suas políticas desastrosas de saúde, para lidar com a resposta. Trump então passou a esperar mais três semanas antes de começar a recomendar medidas significativas para limitar o impacto do vírus, que já havia se espalhado amplamente.

Os lucros capitalistas são, e sempre foram, a única preocupação de Trump. Os relatórios mostram que as autoridades de saúde tiveram que competir com os assessores econômicos para levar Trump a agir. Enquanto o presidente adiava reuniões regularmente com autoridades da área de saúde, ele convocava os chefes de empresasde private equity para discutir quais medidas devem ser adotadas para combater a crise do coronavírus. Steven Mnuchin, secretário do Tesouro de Trump, argumentou contra os protocolos de distanciamento social porque eles prejudicariam a economia e Trump ouviu. Agora, ele está se movendo em direção a uma reabertura potencialmente perigosa do país, o que será absolutamente devastador para a classe trabalhadora, que será forçada a voltar ao trabalho em condições inseguras. Trump e seus aliados querem que morramos por Wall Street. Isso ficou explicitamente claro quando Dan Patrick, o vice-governador do Texas e um apoiador de Trump, disse na Fox News que "existem coisas mais importantes do que viver" em resposta às críticas à reabertura do Texas. A mensagem aqui é clara: eles não se importam se morrermos, desde que o capital esteja protegido.

Sem surpresa, Trump não está assumindo a responsabilidade por lidar mal com a crise, mas está montando uma campanha para afastar a culpa da incapacidade da elite dominante de enfrentar a crise e direcionar a culpa para China. Um memorando recentemente vazado enviado aos republicanos que concorrem ao Congresso os instrui a fazer suas campanhas focadas no ataque à China. A estratégia de "pivô para a China" já está sendo posta em prática por Trump e seus companheiros. Trump e outros se referem continuamente ao coronavírus como o "vírus chinês" em uma tentativa clara de alimentar a hostilidade racial entre a base de Trump e a Fox News está relatando uma teoria da conspiração de que o coronavírus foi criado em um laboratório na China. Embora hajam circulantes legítimos da manipulação das estatísticas pelo governo chinês e sua perseguição política contra cientistas e população, o governo dos EUA é inteiramente responsável pela resposta errática da pandemia que dizimou os pobres e a classe trabalhadora.

Enquanto, infelizmente, não seja inesperado que Trump use o racismo e a xenofobia para reforçar seu apoio público em queda , é notável que essa estratégia esteja sendo implementada em um momento em que os crimes de ódio contra asiáticos e asiáticos-americanos estão aumentando . Trump está provando, mais uma vez, que ele não tem respostas para nenhum dos problemas que o mundo enfrenta hoje. Em vez disso, ele está contando com uma estratégia de armar o racismo e o ressentimento branco para ganhar a reeleição, enviando mensagens veladas a essa base, como tweets proibindo a imigração e apoiando os manifestantes de extrema direita que exigem a reabertura da economia.

O oponente das eleições gerais de Trump, Joe Biden, também está inclinado ao racismo e à xenofobia. Sua campanha lançou recentemente um anúncio que reproduz racismo anti-chinês para atacar Trump por "concordar com os chineses". Biden, como outro amigo do capital, também carece de respostas significativas para os problemas do coronavírus. Ele se opõe ao Medicare for All, apóia resgates corporativos e, como Trump, também está hiper focado em reabrir a economia. Trump e Biden são, de várias maneiras, dois lados da mesma moeda. Nem há soluções para a crise atual e ambos provaram que estão dispostos a sacrificar a classe trabalhadora global pelos interesses do capital.

As respostas para essa crise, portanto, não estavam com os políticos burgueses, mas com a classe trabalhadora. Desde o início desta crise, os trabalhadores se organizaram em todo o país para resistir às más condições de trabalho e exigir equipamentos de proteção. Por meio de atestados, protestos e greves, os trabalhadores da linha de frente estão nos mostrando um caminho a seguir: devemos nos organizar como trabalhadores para resistir às forças do capital e lutar por um futuro melhor. As crises gêmeas do coronavírus e o colapso econômico foram criadas pelos capitalistas e seus aliados políticos, como Donald Trump. O capitalismo não pode lidar com as crises que cria, por isso devemos derrotar o sistema capitalista. Donald Trump quer usar o racismo para dividir a classe trabalhadora para ocultar suas próprias falhas na abordagem da crise dos coronavírus, mas ficou claro que Trump, Biden, e o resto do estabelecimento político não tem respostas para a classe trabalhadora. Precisamos ser solidários com os trabalhadores da linha de frente que estão lutando e formar um partido que pode ser tão combativo quanto a classe trabalhadora. O capitalismo deve ser derrubado e somente a classe trabalhadora pode fazê-lo.

Artigo traduzido do Left Voice




Tópicos relacionados

Xi Jinping   /    Coronavírus   /    Racismo   /    Xenofobia   /    Donald Trump

Comentários

Comentar