Sociedade

REFORMA DA PREVIDENCIA

Folha de São Paulo ataca a previdência

Hoje a Folha de São Paulo, seguindo no ataque contra os serviços públicos e na defesa das reformas antipopulares de Temer, publicou uma matéria falando que o gasto com a aposentadoria afeta também os estados e municípios.

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

sexta-feira 21 de outubro| Edição do dia

Hoje a Folha de São Paulo publicou uma matéria falando que o gasto com a aposentadoria afeta também os estados e municípios. Segundo a Folha: ’’De acordo com o levantamento, o aumento real (descontada a inflação) das despesas com servidores públicos inativos entre 2014 e 2015 foi de 28,41% no caso dos Estados e do Distrito Federal, e de 12,1% para os municípios’’ Depois, complementa ’’Esse crescimento puxou as despesas com pessoal, maior fonte de preocupação nas contas dos governos locais, na avaliação do Tesouro. Em 2015, diz o estudo, os servidores inativos representaram 24%, em média, das despesas com pessoal dos Estados’’.

A justificativa que a Folha de São Paulo utiliza para atacar a previdência é que ’’em dez Estados e no Distrito Federal, segundo o levantamento publicado nesta quinta, a participação das despesas com pessoal nas despesas primárias superou os 60% no ano passado. Encabeçam esse ranking Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Paraná’’.

Não é a primeira vez, que a grande mídia se coloca a favor das medidas impopulares de Michel Temer. Em diversos editorais, seja na Folha de São Paulo, mas também em outros veículos de comunicação estamos vendo diversas matérias e editoriais contra os direitos sociais e trabalhistas. O objetivo da grande imprensa ao fazer propaganda de medida impopulares contra os trabalhadores e demais setores setores da sociedade é de ser porta voz dos interesses imperialistas no país.

O discurso que a grande imprensa utiliza para justificar os ataques é de que estas ’’concessões’’ são um peso para os cofres públicos e por conta disso é preciso realizar estes cortes. Porém ao mesmo tempo que as grande mídias pregam os cortes, elas escondem o lucro dos grandes empresários e banqueiros, assim como escondem os privilégios que os políticos e funcionários de alto escalão possuem.

Conforme escrevemos neste site anteriormente, o governo para atacar a previdência faz uma manobra contábil distorcendo a verdade sobre os fatos. A previdência não causa prejuízo a econômica, porém com interesse de aumentar a taxa de lucro dos grandes empresários e banqueiros, encoberto com um discurso de que é preciso implementar esta medida, o governo de Michel Temer vai avançar contra as aposentadorias.

Não estamos vendo nenhuma grande mídia defender a taxação das grandes fortunas, muito menos fazer com que todo funcionário de alto escalão ganhe igual um salário de professora da rede pública. Sequer discutem a expropriação de todos corruptos para que os seus bens sejam revertidos para a educação e saúde pública. Somente medidas como esta podem combater efetivamente a crise econômica que o país está passando.

A grande imprensa também defende que em nome do lucro dos grandes capitalistas, os trabalhadores não podem usufruir o resto de suas vidas. Lembrando que os donos da dessa imprensa vendida também fazem parte do grupo de empresários e banqueiros, portanto também vão ser favorecidos com estas medidas impopulares de Michel Temer. Estes senhores são os mesmos que possuem dividas gigantescas com o Estado.

É preciso organizar uma forte resistência contra a reforma da previdência e todos os ataques do governo. Que a CUT e CTB rompam com a sua paralisa e a exemplo da juventude que resiste ocupando suas escolas, coloque em pé um plano de luta que seja capaz de barrar este ataque e todos os os ataques contra os trabalhadores e a juventude.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Sociedade

Comentários

Comentar