Política

ELEIÇÕES 2018

Flávio Bolsonaro mente com postagem de vídeo falso de suposta fraude eleitoral de Haddad

domingo 7 de outubro| Edição do dia

Seguindo com sua tática de mentiras e fraudes, a família Bolsonaro agora divulgou um vídeo falso em que afirmam que a urna eletrônica completaria automaticamente o voto em Fernando Haddad, com o número treze, após o eleitor apertar a primeira tecla "1". Veja abaixo o tweet de Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, candidato ao senado pelo PSL no Rio:

Em nota, o TRE-MG desmentiu o vídeo. De acordo com o comunicado, a "mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa". Também diz que "A Justiça Eleitoral esclarece que um vídeo que circula na internet no qual a urna, supostamente, ’auto completa’ o voto para presidente é falso. Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela".

Como a câmera não mostra a urna inteira, a explicação é bastante simples: enquanto filma a tela, outra mão completa o número, digitando o "3" e fazendo com que apareça a foto de Haddad. Outro boato desmentido é que os votos não estão sendo processados pelas urnas.

Outros TREs, como o de Alagoas, desmentiram outro boato nas redes, que vem sendo reproduzido por eleitores de Bolsonaro, que se refere ao "voto parcial", em que após votar para os primeiros candidatos e antes do voto a presidente - o último a aparecer - a urna encerraria a sessão e impediria o eleitor de computar seu voto presidencial.

A campanha de Bolsonaro para criar um clima de "fraude" caso sua candidatura seja derrotada se iniciou há muito tempo, com os questionamentos do candidato a respeito das urnas eletrônicas. O candidato do PSL se prepara para deslegitimar os resultados eleitorais diante de uma possível derrota.

Atualização às 15:44

Após a nota do TRE, Flávio Bolsonaro retirou o vídeo do ar e "se explicou" dizendo que "se houvesse o voto impresso nada disso estaria acontecendo":

Assim, Bolsonaro reconhece que espalham mentiras para disseminar a desconfiança entre os eleitores e tentar capitalizar eleitoralmente com a farsa de que ele e seu pai seriam "anti-sistema", e não os tradicionais políticos que há décadas fazem parte desse podre regime político.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar