LICITAÇÃO LUXUOSA

Exército terá de dar explicações sobre licitação milionária de caviar, camarão e champanhe

segunda-feira 2 de julho| Edição do dia

Depois da revelação absurda sobre o pedido de licitação do Exército, solicitada pelo Comando Militar do Leste que totalizava em mais de R$ 6,5 milhões em mantimentos incluindo itens de luxo e bebidas alcoólicas, o advogado Everson Piovesan de São Paulo entrou com uma ação popular.

Segundo ele, o processo tem caráter “pedagógico”. “Pensei que não é comum licitar esse tipo de produto, especialmente produto refinado. Sou advogado e sei que todo cidadão tem o direito de entrar com uma ação popular e resolvi fazê-lo”, disse. “É para mostrar que existem mais formas de participar da democracia para além do voto.”

A Justiça convocou o Exercito para prestar esclarecimentos, determinando o prazo de dez dias para fazê-lo. O pedido foi concedido no dia 25 de junho. Nesta democracia burguesa, o único poder da população diante de um absurdo como esse é recorrer a uma instituição como o judiciário, também recheada de privilégios (auxílio-moradia, super salários, entre outros tantos benefícios).

Ainda assim, pelo tamanho do deboche, que é o mesmo Comando Militar do Leste responsável por coordenar a Intervenção Federal no Rio e assegurar que a população pobre e negra do estado suporte passivamente toda a degradação das condições de vida pela qual passa o estado em crise social, enquanto querem gozar de luxuosas recompensas, não pode ser aceito nem mesmo por essa injusta democracia.




Tópicos relacionados

Intervenção Federal   /    Exército   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar