Política

FAVORECIMENTO NA SAÚDE

Ex-funcionário confirma esquema da prefeitura de Crivella pra furar fila do SUS

Após sair a denúncia que Crivella prometeu para 250 bispos em uma reunião secreta facilitar o agendamento de cirurgias para seus fiéis. Ex-funcionário terceirizado da Prefeitura confirma a denúncia, denunciando que a Sisreg que escolhia quem seria atendido primeiro, burlando a fila de espera para favorecer a quem eles querem.

terça-feira 17 de julho| Edição do dia

Em entrevista ao Rj1, um ex-funcionário da Prefeitura do Rio de Janeiro afirma que o Sistema de Regulação de Vagas de Consultas e Cirurgias (Sisreg) era burlado dentro da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo o ex-funcionário, o poder de escolher quem vai ser atendido saiu dos médicos e foi para a mão de poucas pessoas.

O ex-funcionário que não quis se identificar, foi funcionário terceirizados por mais de 10 anos na Prefeitura. Ele afirmou que pacientes indicados pela prefeitura passaram a ter preferência nas consultas e cirurgias. Segundo ele: “Às vezes é um pedido de um vereador, do próprio secretário, que vem. De um paciente que chegou no próprio gabinete e está solicitando uma ajuda para verificar”.

Antes, eram os próprios médicos dos postos ou da clínica da família que autorizavam as marcações para os pacientes à medida que as vagas eram abertas, a cada 120 dias. Desde o fim do ano passado, um pequeno grupo do Sisreg passou a ser o responsável por essa triagem. Um ofício do ano passado, mostra que foi avisado aos postos e clínicas da família que a partir de 2017, a autorização de consultas exames complementares e procedimento oftamológicos passa a depender do Sistema de Regulação. Este documento é assinado pela coordenadora do Ambulatório do Sisreg, Simone Lobianco.

O ex-funcionário explica como se conseguia furar a fila dos mais de 159 mil pacientes que estão na fila de espera: “Esse pedido chega por e-mail ou chega por grupo de whatsapp” segundo ele. Neste grupo estão pessoas ligadas à subsecretaria de Saúde, Claudia Lunardi. E na semana passada, ela admitiu em entrevista ao Bom Dia Rio que é possível furar a fila do Sisreg.

Essa denúncia, dá seguimento à escandalosa reunião secreta que o Prefeito Marcelo Crivella teve com mais de 250 bispos e prometeu a eles facilitar o agendamento de cirurgia para catarata para seus fiéis. enquanto milhares de trabalhadores que trabalham em condições precárias, em alguns casos estão a procura de empregos a anos, necessitam do atendimento do SUS, que sabemos que é precarizado e sucateado pelo Governo. Muitos da população aguardam anos para um atendimento cirúrgico no SUS e em alguns casos chegam até a morte e não são atendidos.

Isso mostra como a Crivella organizou a Prefeitura da cidade para servir aos seus interesses, favorecendo favores e privilégios a sua base religiosa. E também mostra que em nenhum momento está para atender as necessidades do povo pobre. Na denúncia o ex-funcionário ainda afirma que tentaram denunciar através de grupos de Whatsapp e pelo Facebook. também foi mandado denúncia para o secretário, para a subsecretária, e para o próprio prefeito, e a “resposta foi demissão em massa”.




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Saúde   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar