Sociedade

SISTEMA PREVIDENCIÁRIO

Esquema de fraudes de empresas privadas coloca aposentadoria de milhares de servidores em risco

Segundo o Ministério Público, através de investigações que vem sendo realizadas pela PF desde 2013, a aposentadoria de servidores em até 200 munícipios pode estar em risco. As investigações apontaram irregularidades em 28 institutos de previdência de Estados e municípios.

segunda-feira 7 de maio| Edição do dia

Foi identificado um esquema de fraudes, que envolvem as gestoras financeiras e em alguns casos as prefeituras, em relação aos regimes próprios de Previdências municipais, chamadas de RPPS, onde dos 5.570 municípios brasileiros, 2.089 usam esse programa de aposentadoria.

Segundo a investigação, no esquema, os servidores públicos aderem ao programa de aposentadoria administrado pelas prefeituras e administradores desses fundos nas prefeituras procuram um intermediador que apresenta opções para investir o dinheiro, o intermediador apresenta gestores de fundos independentes que trabalham com empresas de fachada, que aplicam o dinheiro em títulos, o intermediador recebe propina e os administradores dos recursos dos fundos de aposentadorias das prefeituras escondem a situação do investimento do servidor público.

Ainda segundo as investigações, R$ 15 bilhões das aplicações em renda fixa podem estar em títulos podres e o caso mais agravante é na cidade de Uberlândia, o segundo município mais populoso do Estado de Minas Gerais, onde dos R$760 milhões do fundo da cidade, R$360 milhões estariam em risco.

Essas fraudes com os servidores públicos é resultado da administração da previdência ser feita por empresas privadas, que não tem o intuito de prestar serviço aos servidores, e sim lucrar cada vez mais, colocando em risco a aposentadoria de milhares de trabalhadores. A administração dos interesses dos trabalhadores deve ser feita pelos próprios trabalhadores, sem confiança alguma nas empresas privadas.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar