VIOLÊNCIA POLICIAL

#EndSars: Em dia de recorde histórico, Hamilton apoia manifestações na Nigéria contra a violência policial

Com vitória no GP de Portugal, Lewis Hamilton superou Schumacher sagrando-se o piloto mais vitorioso da Fórmula 1. Neste dia histórico, o piloto também levantou uma importante bandeira em apoio às manifestações na Nigéria pelo fim da polícia.

domingo 25 de outubro| Edição do dia

Ao vencer sua 92ª prova, o GP de Portugal neste domingo (25/10), o piloto Lewis Hamilton ultrapassou Michael Schumacher tornando-se o mais vitorioso da história.

— Eu devo isso a Mercedes e todos na fábrica. É um privilégio trabalhar com ele. O que eu conquistei hoje era antes um sonho. Vai levar um tempo para a ficha cair. Não tenho muitas palavras no momento — declarou Hamilton.

Porém, mesmo em meio a esse recorde histórico, Hamilton conseguiu chamar atenção por levantar uma importante bandeira, usando uma camiseta com os dizeres #EndSars em apoio às massivas manifestações nigerianas que pedem o fim das tropas especiais no país.

"Todos nós temos a responsabilidade de nos educar e aumentar a conscientização sobre as tragédias que acontecem no mundo e agir onde podemos. Os recentes eventos na Nigéria são uma crise de direitos humanos", afirmou o piloto nas redes sociais.

Desde o início de outubro, um grande movimento popular contra a violência policial estourou após um vídeo mostrando membros da SARS (Brigada Especial Antifurto) atirando em um homem. Este vídeo se tornou o gatilho para a raiva coletiva contra os abusos dessa unidade especial de polícia criada em 1992. Sua missão era combater o crime violento. No entanto, os crimes são feitas pela mesma SARS que se estendeu por grande parte da população: estupros, execuções e impunidade.

Leia mais: A rebelião contra a polícia na Nigéria desafia todo o regime

Nigéria: dezenas de mortos após sangrenta repressão a protestos contra a violência policial no país




Tópicos relacionados

Nigéria   /    Racismo Policial   /    Racismo   /    África   /    Violência policial

Comentários

Comentar