Política

JOÃO DORIA

Doria mira posto de governador de SP e diz que levará forte seu projeto privatista

Doria usa a cidade de São Paulo como seu grande laboratório para se exibir para o Estado: planejando abandonar a prefeitura e se lançar como candidato à governador de São Paulo, Doria escancara e confirma os projetos privatistas que quer para os paulistanos.

quinta-feira 15 de março| Edição do dia

Os professores municipais de São Paulo enfrentam uma forte batalha contra a reforma na previdência dos servidores do município que Doria tenta aprovar. João Doria declarou que para sua candidatura ao governo do Estado de São Paulo quer levar mais forte do que nunca a sua política privatista.

Usando os trabalhadores do município como cobaia de seus projetos de ataques brutais aos direitos dos servidores, Doria declarou que quer avançar brutalmente com a privatização sob os serviços públicos se eleito governador de São Paulo: " a índole do programa do governo será desestatizante", termo embelezado para uma política contrária à população e os trabalhadores.

Segundo sua declaração, Doria quer repassar todo o sistema de transporte paulistano para às empresas privadas por via de concessões. Em seu discurso, Doria se coloca completamente favorável às parcerias público privadas (PPP).

João Doria em um ano de gestão utilizou a capital do Estado de São Paulo como um grande laboratório para seus projetos privatista, exibindo à nível nacional à serviço de quem e do que está sua gestão: demoliu prédios na região da cracolândia com moradores dentro, comandou o escândalo da merenda, está tentando fechar 90 AMAS e agora, tenta aplicar uma reforma da previdência ainda mais cruel que de Temer sobre os professores do município.

É preciso se solidarizar, construir e se espelhar na luta dos professores do município, que hoje mantem 93% da rede de escolas em greve contra o SAMPAPREV.




Tópicos relacionados

Sampaprev   /    João Doria   /    Privatização   /    São Paulo   /    Política

Comentários

Comentar