Política

DIA NACIONAL DE PARALISAÇÃO

Dia nacional de paralisação começa com cortes de rodovias, atos e repressão

O Dia 11 convocado pela CUT junto a movimentos sociais como um dia de “paralisação nacional” contra a PEC 241(55), assim como contra as reformas trabalhista, da previdência e do ensino médio, começa com cortes de rodovia e manifestações de estudantes.

sexta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Na Grande São Paulo as os organizadores falam em dez pontos de trancamentos de rodovias. Na Rodovia Anchieta o Movimento de trabalhadores sem teto organizou uma barricada com pneus queimados.

Segundos dados do MTST já ocorreram fechamentos das rdovias Anchieta, Anhanguera, Dutra, Regis Bitencourt, Bandeirantes, Ponte João Dias e Estrada de Itapecerica, e ainda estão programadas outras ações em Saõ Paulo, mas também em Porto Alegre e Goiania.

Em Sumaré houve repressão da Polícia Militar que prendeu mais de 20 pessoas, a maioria mulheres, que estavam em ônibus saindo de manifestação do MTST na Anhanguera.

Em Campinas o ato de estudantes que ocuparam as escolas na região do Campo Grande vai integrando centenas de estudantes e comunidade da região ao passar na frente das escolas, seguindo na Avenida Jhon Boyd Dunlop sentido Centro. As principais palavras de ordem são em saudação as ocupações e rechaçando o governo golpista de Temer e seus ataques.

Acompanhe a cobertura do dia aqui no Esquerda Diário.




Tópicos relacionados

MST   /    Política

Comentários

Comentar