Política

DEFESA DOS ASSASSINATOS

Deputado federal Major Olímpio defende que a morte de jovens pela PM deve ser comemorada

O candidato derrotado à prefeitura de São Paulo, atual deputado federal, Major Olímpio comemorou na Câmara, o assassinato por um policial militar à paisana de dois jovens e um adolescente de 15 anos que tentaram, supostamente, roubar o carro do PM fora de serviço na tarde deste sábado.

terça-feira 8 de novembro| Edição do dia

Segundo o deputado, a ação do policial foi exemplar, mesmo que ele estivesse fora de serviço e não devesse estar armado e que ele não deveria estar sendo investigado pela corregedoria da polícia e deveria sim estar pedindo música no fantástico. Sim, literalmente foi isso que ele afirmou. Um policial que alega estar sendo assaltado, como sempre alegam estar "só reagindo" nos homicídios foi comparado pelo deputado do Solidariedade com um "artilheiro" do campeonato brasileiro.

Esta declaração absurda do deputado que fecha completamente com a violência policial que ocorre diariamente, com as diversas chacinas e mortes que ocorrem nas periferias e que cada morte pela bala do policial deveria ser comemorada e aquele que executou deveria poder ser exaltado e comemorado podendo pedir sua música. Ação que deve ser completamente repudiada, assim como o silêncio que seguiu a sua declaração e exaltação da ação do policial na câmara.

O policial que estava trabalhando como motorista de Uber para complementar a sua renda não poderia estar armado segundo a informação da empresa, e isso nos EUA já inclusive ocasionou afastamento desses motoristas e/ou passageiros. Parte do ocorrido foi filmado e inclusive com imagens que denunciavam abuso por parte do policial que mesmo após ter um dos supostos assaltantes no chão rendido e ferido levava chutes por parte do oficial. A conduta absurda do policial vem sendo investigada pela corregedoria da polícia, mas como já bem vimos em diversos casos, é provável que ele seja absolvido e saia completamente impune.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar