×

Greve aeronautas | Companhias aéreas negam ajuste salarial e fazem promoções da Black Friday às custas da exploração

Como é olhar as promoções e propagandas de passagens das companhias aéreas nesta Black Friday pelos olhos dos trabalhadores aeronautas e aeroviários que têm sofrido com diminuição salarial, demissões, assédio moral ao longo de toda a pandemia?

quinta-feira 25 de novembro | Edição do dia

Após os quase dois anos de pandemia que impactaram nos lucros de centenas de empresas, vemos que neste final de ano, diante das ondas de melhora que o Brasil vem enfrentando após a perda e morte de mais de 600 mil pessoas, as empresas aproveitam da data de Black Friday para incentivar o consumo desenfreado na população que amarga com dívidas e a inflação.

É o caso das companhias aéreas que ao longo da pandemia tiveram sua frota diminuída e agora, com quase o retorno 100%, de um lado fazem propagandas para a população comprar mais passagens e ajudar a recuperar o tempo e dinheiro perdido, de outro lado, essas promoções se dão às custas do corte de direitos, postos de trabalho e negação do reajuste salarial para os aeronautas que nesta semana declararam greve.

A própria data da Black Friday é bastante questionável. Com promoções que enchem os olhos e incentivam ao consumo desenfreado da população, as empresas capitalistas espalham migalhas e fazem essa jogada de marketing que aumentam as vendas e visualizações de serviços e produtos, diminuindo os valores de alguns produtos, mas sem perder um centavo do lucro que tiveram ao longo de todo o ano.

No caso das companhias aéreas, esta data acontece justamente na semana em que centenas de aeronautas reunidos em assembleia deflagram greve contra a negativa da empresa de reajustar os salários a mais de 2 anos.

Com a mesma mão que oferecem supostas promoções aos seus clientes, negam o ajuste salarial e aumentam a exploração, assédio e ameaça de demissão dos trabalhadores que mantêm tudo funcionando, que estiveram se arriscando ao longo de toda a pandemia.

Leia mais: Por trás da recuperação das Cias Aéreas está a exploração do trabalho

Nós do Esquerda Diário estivemos na semana passada em importantes aeroportos do país todo conversando com os aeronautas e aeroviárias, além de passageiros e demais trabalhadores, demonstrando todo nosso apoio e solidariedade à situação de exploração e corte que estão submetidos, enquanto os donos das companhias aéreas lucram milhões. A greve e a mobilização mostram o caminho para combater estes e outros tantos ataques patronais que têm sido mais e mais recorrentes em meio ao governo Bolsonaro e Mourão.

Por isso defendemos não só esta greve deflagrada em aeronautas, mas a unidade desta categoria com aeroviários e os setores terceirizados que trabalham nos aeroportos e companhias aéreas, já que todos sofrem com a exploração gananciosa de seus patrões e unidos, têm a força necessária para combater cada um dos ataques e demonstrar que as vidas dos trabalhadores valem mais do que o lucro dos capitalistas.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias