Mundo Operário

DESEMPREGO

Com alta do desemprego, seguem revoltas e até assaltos em filas por emprego no país

Mais de 70 pessoas foram assaltadas durante a madrugada enquanto esperavam em fila para processo seletivo na última madrugada, na zona Oeste do RJ.

sexta-feira 1º de setembro| Edição do dia

Como noticiado pelo Esquerda Diário na última semana, o desemprego no Brasil já chega a casa de 13%, um dos índices mais altos da história. Junto a essa alta do desemprego, as filas de milhares de trabalhadores buscando emprego tomam as ruas do país.

Como se não bastasse todo estresse e frustração do trabalhador procurando emprego, nas últimas semanas têm acontecido episódios curiosos nas filas. Depois da confusão com as vagas oferecidas pelo“Feirão de Empregos” na zona norte do Rio de Janeiro, onde centenas passaram a madrugada na fila e sequer foram atendidos pela organização do evento, agora o que chama atenção é o assalto ocorrido na madrugada de ontem (31) em São Miguel, zona oeste do Rio.

Mais de 70 pessoas foram assaltadas durante a madrugada enquanto esperavam em fila para processo seletivo. Segundo uma das vítimas, no momento do assalto algumas pessoas foram agredidas com tapas pelos assaltantes que portavam armas de fogo.

Não ocasionalmente, a taxa de assaltos no Rio cresce de forma exponencial tal qual a taxa de desemprego. Trata-se de uma lógica bastante simples de ser compreendida: quanto mais trabalhadores desempregados passando por necessidades básicas que o Estado não se preocupa em sanar, mais assaltos e furtos passam a acontecer.

É sabido que a solução para isso, diferente do que fala o governo do Rio e o Instituto de Segurança Pública (ISP), a saída não é mais policiamento nas ruas, ou seja, mais repressão. A saída para esse problema é ter mais empregos. É urgente a divisão igual das horas de trabalho para que mais nenhuma família fique na rua sem emprego, mas sem redução salarial, pois é necessário garantir as condições básicas de subsistência da população carioca.

VEJA TAMBÉM Contra a reforma trabalhista, redução da jornada de trabalho para acabar com o desemprego

Foto: Marcelo S. Camargo/Frame/Estadão Conteúdo [fila de população a procura de emprego no Vale do Anhangabaú, SP]




Tópicos relacionados

Desemprego   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar