Internacional

IMPERIALISMO

Chantagismo imperialista avança e EUA oferecem alívio de sanções a quem apoiar Guaidó

Em tom de imposição e numa ofensiva da ingerência estadunidense na Venezuela, assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton diz que “único caminho” a aliados de Maduro é apoiar Guaidó.

terça-feira 30 de abril| Edição do dia

Os Estados Unidos ofereceram o alívio de sanções econômicas impostas ao regime de Maduro se houver uma adesão ao golpe pró-imperialista de Juan Guaidó. Isso inclui sanções impostas à petrolífera venezuelana PDVSA, que teve ativos bloqueados.

Sabemos que os EUA tem confiscado ativos extraterritoriais da Venezuela nos estados Unidos, incluindo contas líquidas que correspondem soberanamente ao país. O Departamento do Tesouro americano divulgou uma nota, atribuída ao porta-voz do órgão, na qual os EUA alegam que “o caminho para alívio de sanções individuais e de entidades ligadas ao antigo regime de Maduro, incluindo instituições como a PDVSA, é mudar o comportamento através do apoio a um líder venezuelano democraticamente eleito e àqueles que buscam a restauração da democracia”.

John Bolton, assessor de segurança nacional dos EUA, publicou o comunicado no Twitter e afirmou que o “único caminho” para o alívio das sanções é aceitar “a generosa oferta de anistia de Guaidó”. O Tesouro americano informou que os EUA “continuarão” a cobrar os responsáveis que se colocam “no caminho para a restauração da democracia”. Uma nítida chantagem imperialista com o objetivo de fragilizar o apoio de Maduro.

Nesta manhã, Guaidó organizou com setores golpistas das Forças Armadas a libertação de Leopoldo López, dirigente das primeiras tentativas golpistas contra o atual governo. Na época, López organizou uma série de manifestações violentas, em que os trabalhadores defensores do chavismo foram decapitados e inclusive queimados nas ruas pelas milícias fascistas.

Gustavo Tarre, representante de Guaidó na Organização dos Estados Americanos (OEA), saiu em defesa da tentativa de golpe desta manhã. Segundo ele, a “operação liberdade é a execução direta da Constituição e do Estatuto de Transição”. “A Venezuela recuperará a democracia”, afirmou. O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, também saiu em defesa de Guaidó atraves de suas redes sociais.




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    Internacional

Comentários

Comentar