DESEMPREGO

Brasil chega a 36,6 milhões de desempregados: trabalhadores pagando as contas da crise

quarta-feira 17 de junho| Edição do dia

Nova pesquisa semanal do IBGE, mostra que o Brasil possui 36,6 milhões desempregados, o equivalente a quase toda a população do Canadá. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid (Pnad Covid) demonstra que esses números podem aumentar no próximo período.

A taxa de desemprego passou de 10,5%, na primeira semana de maio, 11,4% na última semana do mesmo mês, porém, quando são consideradas também as pessoas que não procuraram emprego, mas gostariam de trabalhar, a taxa sobe para 30,2%.

Em um cenário nacional alarmante, com o Brasil ultrapassando as 45 mil mortes por covid19, vemos mais uma vez a crise sendo colocada nas costas dos trabalhadores, onde as patronais vendo os seus lucros bilionários caírem frente à pandemia do novo coronavírus decidem ver seus funcionários amargando ao desemprego ao invés de perderem seus lucros, mesmo muitas delas tendo ajuda bilionária do governo federal, como a Latam que anunciou demitir quase 2000 trabalhadores.

Essas grandes empresas utilizam dos ataques do governo Bolsonaro, que deixa mais claro em meio a pandemia que não se importa com as vida dos trabalhadores e do povo pobre que estão morrendo nos hospitais, mas sim com os lucros dos patrões, aprofundando os ataques da reforma trabalhista com as MPs, que reduz drasticamente os salários dos trabalhadores e suspende os contratos com as empresas, permitindo que as empresas garantam os seus lucros em detrimento dos seus funcionário. Além de dar um auxílio emergencial totalmente insuficiente para o sustento das famílias brasileiras, que com as demissões têm que enfrentar em uma guerra em dois campos de batalha, sobreviver a doença e sobreviver a fome.

É preciso defender que seja implementado uma medida de que nenhuma demissão seja permitida, sem corte ou redução nos salários e sem sobrecarregar os trabalhadores, juntamente com a defesa de um auxílio emergencial de 2 mil reais, o mínimo que um trabalhador precisa para sustentar sua família com dignidade.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Desemprego

Comentários

Comentar