Política

JAIR BOLSONARO

Bolsonaro quer aumentar o número de juízes privilegiados no STF

Jair Bolsonaro (PSL), que cansa de reivindicar o Estado mínimo, contraditoriamente em entrevista à emissora TV Cidade de Fortaleza diz que, se for eleito, pretende ampliar o total de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) para 21 membros e assim nomear a maioria dos magistrados durante seu mandato.

terça-feira 3 de julho| Edição do dia

Contraditoriamente, o reacionário Bolsonaro, que cansa de dizer que se for eleito irá "enxugar os gastos do Estado", quer escolher 10 novos ministros para o STF e aumentar o número de magistrados para 21, o líder da extrema direita, conhecido por ser lgbtfóbico, machista e racista e ainda por não entender nada de economia, por fugir dos debates políticos pela sua falta de conteúdo e ainda reivindicar o Estado mínimo. Dessa forma, mais uma vez o direitoso se contradiz e, agora, mostra que quer aumentar os gastos públicos.

Se depender de Bolsonarom o Estado irá aumentar seus gastos, mas não com saúde, educação ou transporte. E sim para sustentar dezenas de novos juízes, que, como os de hoje, serão cercados de mordomias e privilégios. Juízes que não foram eleitos por absolutamente ninguém, mas julgam e decidem com intenções bem definidas, e que sempre favorecem a classe dominante e todos os seus anseios.

Bolsonaro declarou: “Temos discutido passar para 21 ministros, para botar pelo menos dez isentos lá dentro”. A hipocrisia desta figura é característica dos políticos da ordem, ironicamente ele fala que o STF tem que ter “isentos”, mas neutralidade e apartidarismo só existem no mundo imaginário e no discurso cínico da burguesia.

O pré-candidato também defende interesses, ou seja, não é neutro ou isento, e seus interesses são os do agronegócio e dos ruralistas. Sua intenção é indicar ministros que favoreçam no futuro os interesses dos grandes empresários que financiam sua campanha política é apostam que ele seja eleito e, para efetivar isso, o candidato já discursa que quer ministros com o perfil do nada imparcial Juiz Sérgio Moro.

Este parasita mostra cada dia mais que seu lugar na história está reservado: a lata do lixo da história.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    STF   /    Política

Comentários

Comentar