Política

METRÔ DE SP

Audiência Pública debaterá corte orçamentário no Metrô de SP

sexta-feira 23 de novembro| Edição do dia

Com realização do gabinete do Deputado Estadual Carlos Giannazi (PSOL), Audiência Pública contra corte orçamentário e privatização do Metrô ocorrerá neste dia 26/11, segunda-feira, na ALESP.

A Audiência Pública foi convocada após projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa pela gestão Márcio França (PSB) que prevê redução de 9,86% nos recursos para o Metrô e de 8,8% para a CPTM, na comparação com o Orçamento aprovado deste ano.

O corte no orçamento do Metrô segue a linha da privatização de linhas, terceirização das bilheterias e retirada de direitos dos funcionários efetivos, e aprofundamento da precarização do trabalho e serviço com o aumento da terceirização, medidas que foram largamente implementadas durante toda gestão do tucano Geraldo Alckmin e seu vice Márcio França, com a terceirização das bilheterias da Linha 2 Verde, que querem ampliar agora na nova gestão do governo com Doria para as demais linhas estatais.

Os efeitos desses ataques são sentidos na pele pelos usuários que amargaram na espera da inauguração de estações prometidas há anos, na superlotação, nas falhas cada vez mais recorrentes nos trens e equipamentos das estações em decorrência da terceirização dos serviços de manutenção, com tarifas cada vez mais altas.

O governador eleito João Dória (PSDB), que foi apoiador declarado de Bolsonaro, aprofundará, como já anunciou, ainda mais os ataques de Temer e dos golpistas, para entregar as estatais de bandeja aos capitalistas e fazer com sejam os trabalhadores e usuários do transporte público que paguem pela crise.

A Audiência Pública ocorrerá às 14h do dia 26/11, no Plenário Dom Pedro I, na Assembleia Legislativa de SP.

O sindicato dos metroviários deve organizar em cada local de trabalho comitês de luta para organizar os trabalhadores de forma independente, a fim de resistir aos duros ataques do novo governo que tende cada vez mais a governar de forma autoritária, respaldado pelo judiciário e com apoio da cúpula militar, para impor as maldosas reformas que o ’mercado’ exige, para que os trabalhadores paguem pela crise e não os capitalistas.

VEJA TAMBÉM: Sind. dos Metroviários de SP: é urgente construir um comitê contra os ataques de Bolsonaro

Veja convite para audiência na página do Sindicato aqui

foto de capa Willian Moreira / Estadão Conteúdo




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    Bolsonaro   /    João Doria   /    Transporte   /    Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar