ARGENTINA

Argentina: Del Caño propôs repudiar as ameaças de Bolsonaro aos sem teto e sem terra

Argentina: Deputado Nicolás del Caño, deputado do PTS na Frente de Esquerda, chamou a rechaçar as declarações do candidato presidencial da ultra-direita Jair Bolsonaro, que afirmou que se ganhar as eleições avançará na militarização do país e realizará "uma limpeza nunca antes vista na história do Brasil".

quarta-feira 24 de outubro| Edição do dia

No marco da sessão em curso, Nicolás del Caño, deputado do PTS na Frente de Esquerda, denunciou que "o oficialismo tem se negado a dar prosseguimento ao projeto que trouxemos para consideração da Câmara, para expressar nossa preocupação por uma questão tão importante como a que atravessa o Brasil".

Em sua intervenção, Del Caño chamou a rechaçar as declarações do candidato presidencial da ultra-direita Jair Bolsonaro, que afirmou que se ganhar as eleições avançará na militarização do país e realizará "uma limpeza nunca antes vista na história do Brasil", em referência à militância social e política e contra os movimentos sem teto e sem terra, cujas ações serão tipificadas -disse ele- como "terrorismo".

Como assinalou o referente deputado da esquerda argentina, a negativa do oficialismo em por esse projeto em discussão não é de se estranhar. "Foi o próprio Mauricio Macri que se comunicou com agradecimentos a Jair Bolsonaro, quem saudou o golpe institucional que utilizou Michel Temer para destituir da presidência do Brasil, Dilma Rousseff", disse, e lembrou que "rechaçamos nesta mesma Câmara esse golpe junto com Myriam Bregman".

Del Caño, que acabou de participar das mobilizações convocadas pelo movimento de mulheres em rechaço ao candidato fascista, que que se realizaram no sábado passado, advertiu que "Bolsonaro é uma ameaça para as mulheres, para a comunidade negra, para as pessoas LGBT e para toda a classe operária do Brasil e do continente". "Por isso queremos pôr em discussão este projeto", sustentou.




Tópicos relacionados

PTS   /    Nicolás del Caño    /    PTS na FIT

Comentários

Comentar