Política

METRO

Alckmin coloca em risco usuários e funcionários na linha 15

Vídeo mostra um trem da linha 15 partindo com portas abertas, um grave perigo à vida de usuários e funcionários. Estações foram inauguradas sem fornecimento de água e obras inacabadas.

quinta-feira 19 de abril| Edição do dia

De olho nas eleições presidenciais de outubro, em 06 de abril, Geraldo Alckmin (PSDB) inaugurou quatro estações da linha 15 Prata do monotrilho de forma totalmente irresponsável em seu último dia como governador de São Paulo. As estações São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União, foram entregues, porém inacabadas e apresentando falhas graves.

Dois vídeos que vazaram e estão disponíveis no Youtube mostram duas falhas de portas. Em um deles, é possível ver o trem partindo de portas abertas, uma falha grave que coloca a vida de usuários e funcionários em risco. Os trens do monotrilho trafegam a uma altura que varia de 12 a 15 metros do solo.

Felipe Guarnieri, operador de trem da Linha Azul do metrô de SP e diretor da FENAMETRO, comenta sobre o caso:

“É um verdadeiro absurdo permitir que os trens sigam operando dessa forma. Isso mostra que, em nome de fazer sua propaganda eleitoral, o governador licenciado Geraldo Alckmin do PSDB, coloca a vida de milhares de pessoas em risco, inclusive dos funcionários do monotrilho. E é também a outra face da política de privatizações que só vai precarizar cada vez mais o serviço e as condições de trabalho dos funcionários."

Além das falhas nos trens, algumas estações estavam sem fornecimento de água. Os funcionários tiveram que usar um balde de água como descarga. Funcionárias terceirizadas da limpeza tinham que se deslocar até algum estabelecimento próximo às estações para utilizar um banheiro. As copas eram salas vazias com uma pia, sem geladeira, micro-ondas, sem mesas e cadeiras.

Veja os videos abaixo:




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    Alckmin   /    Transporte   /    Metrô   /    Política

Comentários

Comentar