Política

FIRMADO NESSA 3ª FEIRA

Acordo entre Temer e governadores prevê mais ataques em troca de repasse da União

O presidente Michel Temer se reuniu com os governadores do país nessa terça-feira para negociar repasse da União. A reunião, que ocorreu durante a tarde, terminou com o acordo de repasse de um total de R$ 5,3 bilhões para os estados em troca de ajustes ainda mais duros do que os que estão ocorrendo, incluindo a área previdenciária.

terça-feira 22 de novembro| Edição do dia

O presidente Michel Temer se reuniu com os governadores do país nessa terça-feira para negociar repasse da União. A reunião, que ocorreu durante a tarde, terminou com o acordo de repasse de um total de R$ 5,3 bilhões para os estados em troca de ajustes ainda mais duros do que os que estão ocorrendo, incluindo a área previdenciária.

O montante bilionário sairá de parte das multas sobre repatriação. As chamada ’repatriação de recursos’ consiste em multas na regularização do capital de brasileiros não declarados no fisco no exterior. Renan Calheiros não entrou nos detalhes sobre qual o percentual das multas que serão destinados aos estados.

Com esse dinheiro, o governo pretende antecipar o pagamento do 13º salário aos servidores públicos. Em troca, as unidades da federação se comprometeram a retirar as ações ingressadas no STF que bloqueavam a utilização dos recursos de repatriação.

O documento referente aos ajustes que o governo exige aos estados ainda está sendo elaborado pelo Ministério da Fazenda.

Isso tudo ocorre em meio ao ajuste fiscal aplicado pelo governo federal há tempos, cuja PEC 55 configura um dos principais pontos, e também em meio a uma série de medidas que os governos estaduais estão fazendo para conter gastos pela via de atacar direitos dos trabalhadores. A notícia mais recente sobre isso é a de Sartori, governador do RS pelo PMDB, que anunciou ontem (21) um pacote de maldades que envolve demissões em massa, extinção de importantes fundações e privatização de empresas estatais.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Governo Temer   /    crise econômica   /    Ajustes Fiscais   /    Política

Comentários

Comentar